Arquivo da tag: TV Globinho

DuckTales

Para muitos “DuckTales, Os Caçadores de Aventuras” é o melhor desenho produzido pela Disney nos anos 1980. O que não deixa de ser possível, já que na década o cinema do estúdio teve um fraco desempenho e a série de televisão de 1986 ocupou grande destaque na televisão mundial, chegando ao Brasil em 1987 no programa do palhaço Bozo (SBT).

Agora Tio Patinhas e seus sobrinhos estão de volta na tela da Rede Globo. Durante as tradicionais férias de Xuxa (de janeiro a março), a edição de sábado da “TV Globinho” ganhou mais tempo no ar e com isto os patos mais divertidos da TV voltaram ao ar as 09h30 da manhã. Programa imperdível para os saudosistas de uma boa animação.

Pica Pau

Ele foi criado nos anos 1940, mas foi na década de 80 que ficou famoso no Brasil. Estamos falando do Pica Pau, que por anos foi estrela no SBT (nos programas do Bozo, Sérgio Mallandro e Mara Maravilha), passou pela Globo (na “TV Globinho”) e atualmente tem seu próprio horário na Rede Record.

O que o pássaro tem de bom? Bem, além de ser um desenho muito divertido, ele é “anarquia pura”, o que era muito bem vindo nos anos 1980. Era uma época de transformações para o Brasil, com o fim da ditadura e o embrião dos “caras pintadas” ganhando vida. As maluquices do Pica Pau, que vivia intensamente e sem limites, só ajudava a incentivar os jovens a exigirem respeito e ganharem as ruas.

Por estes – e tantos outros motivos – homenageamos hoje a “Turma do Pica Pau”, confiram as melhores frases ditas no desenho animado…

10 – “Eu gosto de você”
(Pica Pau retribuindo ao “Não gosto de você” dito por um de seus desafetos. Quem disse que ele não tem um bom coração?)

9 – “Não consigo ler nada”
(Pica Pau não se saindo muito bem no exame de vista do oculista)

8 – “Mulheres, comida. Mansão, comida” / “Mulheres, dinheiro. Iates, dinheiro. Automóvel, dinheiro”
(Pica Pau e seu adversário sonhando acordados)

7 – “Descendo as cataratas num barril, hein! Vai levar uma multa”
(Frase dita em um dos episódios mais clássicos do pássaro, quando descem a catarata em um barril)

“Aeeeeeeeeeeeeeeeee!”
(Dito pelas pessoas de capa amarela que assistem as pessoas descendo as cataratas em um barril)

6 – “Posso ligar para o meu tio? Tio Sam, socorro!”
(No fundo é um desenho bem patriota… rs)

5 – “E lá vamos nós”
(Frase clássica da bruxa testando várias vassouras para saber qual é a sua mágica)

4 – “Siga aquela carroça, siga aquela motoca, siga aquele chinesinho, siga…”
(Um policia desesperado atrás de um Pica Pau louco)

3 – “Se o Pica Pau tivesse avisado a polícia, isso não teria acontecido”
(O narrador dando uma lição de moral no nosso amigo penoso)

2 – “Chamando Doutor Hanz Chucrutes. Chamando Doutor Hanz Chucrutes.”
(Uma das frases mais famosas da dublagem brasileira, ditas pela enfermeira. Alô Enfermeira!)

1 – “Vamos Pica Pau, não faça fita, quando acordar vai se parecer com a Chita”
(Frase dita pelo jacaré inimigo do Pica Pau enquanto tentava enfeitiçá-lo com seu vudu)

“Vudu é pra jacu. Vudu é tapeação”
(Pica Pau mostrando seu lado cético)

Na última sexta-feira (23), o Clube Caravaggio recebeu mais uma edição da festa “Pop Trash”, que destaca o melhor do universo Trash, independente da década em que o tema do dia aconteceu. Como ainda estamos neste clima pop, relembramos hoje um programa que pode ser considerado como “a última pérola trash dos anos 90”.

Mesmo com uma qualidade duvidosa e muitas pessoas odiando sua trama, o infantil “Bambuluá” fez um relativo sucesso a partir de outubro de 2000 na Rede Globo. Originalmente a atração comandada por Angélica seria uma “novela seriada” como já tinham sido “Caça Talentos” e “Flora Encantada”, que também tinham a apresentadora como protagonista.

No entanto, “Bambuluá” teve a sua duração diária esticada para que outros quadros fossem encaixados (como “Submarino Amarelo” e “Irmãos em Ação”) além de desenhos (“Digimon” e “Invasão da Terra”, por exemplo). Mas na pratica, à parte de dramaturgia da trama durava 20 minutos, o tempo normal de um capítulo de uma série. Com 315 episódios, “Bambuluá” viu seu final ir ao ar em dezembro de 2001.

A trama foi dividida em duas temporadas, onde entre elas ocorreram mudanças no elenco dos “Cavaleiros do futuro” que seriam a versão brasileira dos “Power Rangers”. A emissora carioca, aliás, seguiu a risca o formato dos super-heróis coloridos norte-americanos, com personagens de etnias diferentes formando o time dos heróis e dos vilões.

Mas apesar da trama central fraca, o programa teve momentos marcantes. Um deles foi à chegada dos bonecos do extinto programa “TV Colosso” na cidade de Bambuluá. Priscilla, Gilmar, JF, Capachão, Borges e Bullborg desciam de um disco voador canino no chafariz de pipoca da cidade. Outro momento foi à participação da eterna Dona Benta (“Sítio do Picapau Amarelo”), a atriz Zilka Salaberry, em um dos seus últimos trabalhos na televisão antes de falecer.