Arquivo da tag: strip-tease

Os gogo-boys surgiram nos EUA ainda no comecinho dos anos 60 nas boates frequentadas por mulheres endinheiradas. Nos anos 70, a moda chegou no Brasil e fez sucesso, tendo noites concorridíssimas como a “Noite dos Leopardos” no Rio de Janeiro – onde era meio “barra-pesada” – e o “Clube das Mulheres” em São Paulo. Não demorou muito pra eles acabarem chegando na TV.

Bastou uma busca rápida no YouTube e a gente conseguiu encontrar alguns vídeos bem divertidos de gog-boys verdadeiros dos anos 80 nos Estados Unidos. Alguns deles são de programas de TV, outros famosos em filmes e shows ao vivo, mas o lado cafona daquela década é muito bem representado em todos. E o que são os figurinos, minha gente? Simplesmente o máximo.


Uma das comédias inglesas mais legais dos anos 90 foi o filme “Ou Tudo ou Nada”, também conhecido como seu título original “Full Monty”. Nele, um grupo de trabalhadores desempregados resolvem montar um Clube das Mulheres e fazer strip-tease pra ganhar algum dinheiro. O detalhe é que nenhum deles é lá um galã de cinema ou coisa parecida – mas isso acaba agindo a seu favor.

A sensualidade e humor daqueles caras normais que resolvem tirar a roupa em cima do palco acaba atraindo cada vez mais mulheres para os seus shows, e o sucesso do grupo acaba sendo enorme. O filme foi indicado a quatro Oscars e fez muito sucesso nos cinemas, provando que ninguém precisa ser um go-go boy super sarado pra ser sexy e abusado e curtir a vida!

Numa noite cheia de sensualidade no palquinho da Trash, é claro que também vários dos sex-symbols mais calientes do pop dos anos 80 também vão arrasar na nossa pista, deixando as meninas loucas – da mesma forma que fizeram naquela época. E de “bofe escândalo” o pop oitentista foi repleto, mesmo com a androginia sendo uma verdadeira febre.

Tinha, por exemplo, o norueguês Morten Harket, vocalista do A-Ha, que por muitas vezes foi eleito o homem mais bonito de seu país. Outro exemplo era o David Coverdale, vocalista do Whitesnake, cuja cabeleira loira influenciou dezenas de outros artistas ao redor do mundo. E pra fechar nossa seleção, o saudoso Michael Hutchence, do INXS.


Depois que apareceu ao lado de Brooke Shields no clássico “A Lagoa Azul”, o ator Christopher Atkins até bem que tentou, mas nunca mais conseguiu fazer um filme de grande sucesso. Mas ele apareceu em algumas ótimas pérolas trash, como esse “Clube das Mulheres” de 1983 – no qual ele atua como um estudante que faz strip-tease a noite para pagar sua faculdade.

O filme conta a história de uma professora que está frustrada com seu casamento, que está indo de mal a pior, e que decide uma noite ir curtir um show de strip-tease masculino junto com a irmã. Lá ela acaba se envolvendo com “Ricky the Rocket”, e o romance começa bem até que ela o pressiona para fazer escolhas sobre o seu futuro na tal profissão.

1) O duo era formado pleas cantoras Martha Walsh e Izora Armstead. Em 1990, Izora reativou o projeto e colocou sua filha no lugar de Martha.

2) As duas cantora começaram suas carreiras cantando em igrejas e fazendo vocais de apoio par outros músicos, mas so se encontraram quando o genial cantor Sylvester, estrela da disco music, as convocou para fazer parte de seus shows.

3) Embora muita gente considere “It’s Raining Men” o único sucesso delas, isso nao e inteiramente verdade: elas emplacaram outros dois grandes hits nas pistas usando o nome Two Tons o’Fun.

4) Izora faleceu em 2004, vitima de problemas cardíacos.

5) Nos anos 90, Martha explodiu um dos maiores escândalos musicais da época, quando informou que ela era a verdadeira cantora do grupo de dance music Black Box, mas que nos videos e fotos quem aparecia era uma bela modelo negra – pois os produtores não acreditavam que ela, por ser mais velha e estar acima do peso, venderia discos.

6) Martha também passou pelo mesmo problema com outro famoso grupo de dance music, o C+C Music Factory, conhecido pelo hit “Gonna Make You Sweat ( Everybody Dance Now).

7) Escrita pelo produtor Paul Jabara, “It’s Raining Men” foi antes oferecida para a Donna Summer, Diana Ross, Cher e até mesmo para a Barbra Steisand!

8 ) A drag queen RuPaul regravou a música duas vezes: uma cantando sozinha, e outra num dueto com Martha.

9) A faixa já foi usada em diversos filmes e séries de tv. Num episódio de “Friends”, Mônica assiste ao pai de seu noivo Chandler fazendo um show de transformista com essa trilha sonora.

10) Em uma entrevista, Martha disse que a faixa é dedicada a todos os homens, mas especialmente a um tal de Leonardo Schellenberg.