Arquivo da tag: melissa

Três coisas que você não sabia sobre a Melissa:

1) Melissa na novela Dancin’ Days
A Melissa nasceu em 1979, justamente o ano em que a lendária novela da Globo, “Dancin’ Days”, estreava com enorme sucesso. Numa grande jogada de marketing, a Grendene não perdeu tempo e foi a primeira marca a fazer merchandising numa novela brasileira, calçando os pés das principais atrizes com suas sandálias. A estratégia deu muito certo e rapidamente a Melissa invadiu as ruas.

2) A Melissinha
A Melissa só começou a fazer sucesso entre o público infantil em 1986, quando o modelo “Melissinha” finalmente foi lançado. Os modelos infantis sempre vinham acompanhados por algum acessório especial, sendo que o que mais fez sucesso foi o modelo que vinha com uma “pochete”, cujo comercial virou um clássico da TV.

3) A Melissa “Aranha”
O primeiro modelo da Melissa foi apelidado de “aranha”, devido ao seu formato em plástico vazado que realmente se parecia como uma aranha. O design revolucionou o mercado e influenciou toda a indústria dos calçados. Outros modelos famosos surgidos na década de 80 foram a Melissa Verão (1980) e a Zig Zag (1981). Em 1987, em parceria com as grifes Yes! Brasil e Zoomp, o modelo “aranha” volta repaginado.

Nesta semana, a Trash 80′s faz uma festa especial para lembrar (e constatar) que alguns itens que considerávamos básicos em nosso pés, viraram verdadeiros clássicos e movimentam milhares de pessoas em torno de coleçôes, troca de informações e, claro, muita venda. A Melissa é um desses ícones e, navegando pela internet, encontramos uma fã que já passou dos 100 pares dessas sandálias plásticas.

Convidamos a Carol Túrtura para um bate-papo virtual e também que levasse algumas das relíquias de sua coleção para uma exposição na sexta. Confira a entrevista:

Quando decidiu iniciar uma coleção de Melissas?
Na verdade, a ideia da coleção não foi premeditada. Sempre gostei de sandálias de plástico e quando pequena, costumava usar as sandálias da Xuxa, que também eram da Grendene.

Já adolescente, comprei algumas Melissas que usei até se estragarem! Dessas eu só me lembro o nome de algumas, como Possession Yin Yang, Possession Tropicaliente (com plataforma de juta) e Bubble. Nessa época, as Melissas eram vendidas em lojas comuns de calçados e custavam cerca de R$ 30,00 cada.

Quando a Melissa deixou de ser uma simples linha da Grendene e passou a ser uma marca, os modelos ficaram mais caros e não pude mais comprar. Até que na coleção Secret Gardens matei a saudade e comprei dois pares, uma Campana Corallo e uma Rock Princess. Foi o suficiente pra não parar mais!

Nessa época, comecei a ir atrás de modelos antigos que queria, mas que não pude comprar quando saíram, porém, eles já tinham virado raridade. Digo que foi bem difícil, mas comprei quase todos os modelos antigos que queria, negociando com garotas de todo o país e pagando preços bem caros em alguns! Desde então, o número de pares só cresce.

Quantos pares você tem e quais você mais gosta?
Tenho 154 pares e a quantidade de exemplares dos modelos Ultragirl e Night é maior do que todos os outros, então acredito que estes sejam os meus preferidos, rs. Também gosto muito das Campanas – Favela, Corallo, ZIg Zag e Costela de Adão.

Todos estes modelos são os mais confortáveis e sempre vêm com estampas de personagens ou inovações bacanas. Quanto às de salto, gosto da Disco, acho muito graciosa e delicada.

Por que Melissa?
Porque Melissa sempre me fascinou! A ideia de ter um calçado de plástico é fantástica! Além disso, o plástico como matéria-prima permite o uso das mais variadas cores. Fora a essência exclusiva da Melissa, totalmente viciante…hahaha

O que acha de toda uma nova geração não fazer ideia que a Melissa foi ícone nos anos 1980?
Acho natural, uma vez que a Melissa mudou muito o seu conceito e sua proposta. Porém, é difícil que mesmo as garotas mais novas não saibam que a Melissa tem história, uma vez que frequentemente ocorrem ações para trazer isso à tona, como a recente coleção “Back to Melissa” ou mesmo os modelos que fazem parte da linha Melissa Memories. Além disso, a clássica Melissa Aranha, apesar de modernizada, está aí firme e forte pelas ruas pra manter viva toda essa história.

Você concorda quando falam que “Melissa tem cheiro de infância”?
Concordo! Porque o cheirinho de tutti-frutti que ela tem é o mesmo desde o início. Não tem como não abrir a caixa e não se lembrar de que é o cheirinho das sandalinhas que tínhamos quando éramos crianças!

Se pudesse criar ou redesenhar um modelo como e qual seria?
Acho que eu redesenharia a Severine de botões, porque é um modelo muito lindo e querido, mas muitas melisseiras não podem ter porque machuca muito os pés. Eu a faria com a região do calcanhar um pouco mais baixa e com a parte dos botões menos apertada, acredito que essas duas alterações resolveriam bem o problema.

O que sua família e amigos acham dessa sua paixão?
Depende! As amigas ficam extasiadas, adoram, querem ver fotos, perguntam sobre, etc. Os amigos homens acham loucura e a família idem! rs Houve uma fase bem difícil, quando chegavam várias caixas todos os dias pelo correio. Nessa época, além de levar bronca da minha mãe quando eu chegava em casa, ela tinha escondido as caixas para que meu irmão não visse! Hahaha

Já aconteceu algum fato engraçado usando Melissas?
Ah, além do clássico chulé de Melissa (que quando não se usa nenhum talco, aparece! rs), já aconteceu de dar um passo e a Melissa ficar no chão ou de andar na chuva e a Melissa emitir ruídos horrorosos estando cheia de água.

O que te faz lembrar da sua infância?
Acho que o cheirinho de tutti frutti que elas têm mesmo ou quando deixa marcas de tirinhas nos pés, afinal, a maioria das Melissas ou sandalinhas de plástico que tive quando pequena deixavam suas marcas em meus pés após eu ficar correndo pela rua com elas.

O que diria para alguém que quer começar uma coleção agora?
Eu diria para, em primeiro lugar procurar por modelos antigos, uma vez que o tempo vai passando e a chance de encontrá-los fica cada vez menor. O negócio é dar uma pesquisada em quais agradam e pesquisar em locais de venda na internet. Ao comprar, é preciso muito cuidado, exija referências e pesquise bem porque preços abusivos e golpistas existem aos montes.

Em segundo lugar, pensar bem em quais comprar, uma vez que você pode acabar se endividando por uma coisa que deve ser como um hobby. Além disso, algumas podem ser bem difíceis de vender caso você não goste, e o preço delas, como se sabe, não é barato.

18/11 – Sexta – Melissa x All Star
Quem vier com eles nos pés, paga menos
Sorteios incríveis
Duelo divertido no palco com a Trupe Trash
Estande com Melissas da coleção de Carol Túrtura
Trash Benê: com 2kg de alimentos não perecíveis (exceto sal ou açúcar), R$ 15 de entrada ou R$ 50 de consumação até 1h
DJs: Catatau e Omar

Confirme sua presença no Eventos Trash 80's no Facebook

Serviço:

Trash 80′s Centro
Quando:
sextas, a partir das 23h
Onde: Clube Caravaggio – Rua Álvaro de Carvalho, 40, Centro – São Paulo
Quanto: R$ 30. Com reserva ou flyer impresso do site, R$ 25 até às 3h
Com Cartão de Fidelidade Clube Caravaggio/Trash 80′s, R$ 20
Desconto às sextas: com 2kg de alimentos não perecíveis (exceto sal ou açúcar), paga-se R$ 15 até à 1h, exceto em festas especiais.
Reservas pelo site www.trash80s.com.br até às 16h do dia da festa (ou da véspera, no caso das festas que acontecem aos sábados e feriados oficiais). Reservas sujeitas a disponibilidade.
DJs: Catatau e Omar
Hosts: Paula Funny e Prietty di Polly
Informações: (11) 3262-4881 / (11) 9162-8588 ou clique aqui
Classificação etária: 18 anos
Ar-condicionado / Acesso para portadores de necessidades especiais / Proibido fumar
Não possui estacionamento próprio
Aceita dinheiro e cartões Visa e Master (débito e crédito)

Em 2011, a Converse lançou oficialmente uma versão do All Star para comemorar os 25 anos de um dos personagens mais famosos dos games, o simpático encanador italiano Mario Bros. Desenhados pelo próprio (e lendário) designer da marca Chuck Taylor, eles traziam dois modelos inspirados no primeiro game do Mario e foram vendidos exclusivamente no Japão, se tornando um objeto de consumo altamente desejável por todos os fãs do tênis.

Customizar os tênis All Stars com ícones dos anos 80 nunca foi uma novidade, e vários artistas já se aventuraram a criar seus próprios modelos – a maioria deles de maneira caseira, criando modelos únicos que nunca foram lançados oficialmente pela marca. É o caso deste modelo inspirado no game Pac Man, que fez um enorme sucesso na Internet há algum tempo mais nunca foi pras lojas. Criado pela brasileira Pati Dias, os tênis podiam, até pouco tempo atrás, serem feitos sob encomenda.

Já as meninas podem fazer a festa com esste modelo – também nunca lançado oficialmente – no desenho clássico dos Ursinhos Carinhosos. Na realidade, isso é mais uma prova de que todo mundo pode fazer o seu próprio modelo customizado de All Star. Basta apenas uma caneta preta (tipo um marcador de CD), tintas para tecido e muita imaginação. Se você tiver algum modelo criado por você mesmo e inspirado em personagens dos anos 80, manda pra gente que nós publicamos!

Em 1985, a Melissa fez uma parceria com a grife italiana Fiorucci e lançou no mercado a Melissinha Fiorucci Cristal que, é claro, fez um sucesso enorme entre as meninas. O comercial do produto também fez sucesso nas TVs – principalmente entre os homens – graças à bela modelo em um maiô amarelo “super anos 80″ que o estrelava. Outro grande hit do comercial eram os anjinhos “curiosos”, que formam o logotipo da marca italiana.

A Fiorucci foi criada em 1967, mas nos anos 80 dominou a moda no mundo todo. Naquela época, era usada até por gente como Madonna e Cyndi Lauper, e era uma das maiores grifes do mundo. Em 1989, a marca entrou em uma crise gravíssima devido a má administração, e o embrulho continua até hoje. Mesmo assim, os “anjinhos curiosos” e super estilosos ainda continuam como ícones daquela década.

As sandálias Melissa já têm mais de 30 anos de vida, e viraram uma grande febre nos anos 80. Toda menina queria ter pelo menos um par. Nesta sexta-feira, a Trash celebra esse ícone da moda 80′s que, junto com os tênis All-Star, eram quase que obrigatórios nos pés mais “transados” da época. Quem aparecer na Trash com eles nos pés paga só R$ 15 de entrada!

E bem no comecinho dos anos 80, um comercial da Melissa fez um enorme sucesso na TV. Ele reunia as atrizes Maitê Proença, Lídia Brondi, Katia D’Angelo, Denise Dumont e Heloísa Millet – todas ainda super novinhas e começando a ficar famosas – andando por aí com suas sandálias favoritas. Vale a pena ver de novo!