Arquivo da tag: Limp Bizkit

Nova seção na área! Com a Top Trio, a gente vai linkar três assuntos relacionados. Podem ser três músicas que remetam a um tema, três namorados de um popstar, três momentos de vergonha alheia, entre outros.

Começamos com três músicas dos anos 1980 que ficaram famosas novamente quando regravadas por outras gerações.

1) Journey X Glee

Do lançamento, em 1981, a poderosa balada de rock “Don’t Stop Believin’” mudou a carreira da banda setentista Journey. O som mais próximo de rock de arena com um refrão pegajoso colocou o hit entre as 10 mais daquele ano. Chegou a fazer parte de inúmeros comerciais mundo afora e no Brasil ficou conhecida por causa da campanha do cigarro Hollywood.

Steve Perry, o vocalista narigudo e baixinho porém com potente voz, foi considerado símbolo sexual na época. Deixou a banda em meados da década de 1980. Ensaiou um retorno anos depois, quando a banda não conseguia mais projeção.

Eis que em 2009, um seriado americano mudou a história dessa música.

Um programa televisivo que aborda loosers que se juntam em busca da fama cantando no coral de colégio americano cai no gosto popular e se torna uma das maiores audiências da tevê americana. Will Schuester, intrepretado pelo ator Matthew Morrison, conduz essa turma sempre pautando hits dos anos 80. Numa dessas, surge a sugestão para criarem uma versão para “Don’t Stop Believin’”. Sem entrar na história de Glee, ficando apenas na canção, o sucesso atingido foi enorme obtendo recorde de vendas on-line no iTunes da Apple, se tornando a música símbolo do seriado

2) Foreigner X Mariah Carey

A melosa balada do grupo anglo-americano Foreigner, lançada no final de 1984, chegou em primeiro lugar nas paradas de sucesso do mundo todo. A banda já contava com uma boa reputação nas rádios e lojas de discos, mas com o álbum “Agent Provocateur” mostrou um lado mais comercial ainda, estourando de vez. Um dos integrantes do grupo, Lou Gramm, apesar de ter composto esse hit, não foi creditado já que deixara a banda antes do lançamento, ficando todos os louros para Mick Jones.

O mais improvável é que uma cantora de r&b regravasse a música décadas depois, certo? Errado. Mariah Carey a escolheu pois já tinha ouvido versões de “I Want To Know What Love Is” até em igrejas americanas. A música, desde sua criação, teve inspiração gospel. Mariah, depois de alguns anos tumultuados, apostou no sucesso para levantar a carreira. Deu certo. Aqui no Brasil, chegou até a ser trilha de novela.

3) George Michael X Limp Bizkit

Logo que saiu do Wham, George Michael lançou o álbum que ao mesmo tempo o jogou ao estrelado e num crise existencial. “Faith” foi um dos maiores sucessos de 1987 com nada menos que 20 milhões de cópias vendidas. A música título traz o cantor ainda na fase machão sedutor, antes de se assumir homossexual. É um dos maiores hits da Trash 80′s até hoje e sempre quando toca, o pessoal corre para fazer uma coreografia pra lá de engraçada.

Depois de uma década do seu lançamento, um grupo de moleques que adoravam cervejas, mulheres e rock’n'roll desponta com um rock energético que mistural metal e rap. De quebra, regravam “Faith” de uma forma inusitada que agradou em cheio à geração do final dos anos 1990. Se George Michael aprovou, já são outros quinhetos…