Arquivo da tag: keith haring

Todo mundo sabe que a arte de rua, especialmente o graffiti, foram ícones fundamentais dos anos 80, né? Taí a fama e o legado do lendário americano Keith Haring que não nos deixa mentir. Pois o Brasil também se destacou muito neste período e produziu um artista que tem tudo a ver com a Trash 80′s: o Alex Vallauri, criador da “Rainha do Frango Assado”.

Alex era influenciado pela cultura “brega & chic” e enchia seus graffitis com muitos elementos kitsch e da cultura pop. Entre os ícones ilustrados por ele estavam Madonna e Freddie Mercury. Já a personagem “Rainha do Frango Assado” foi criada para uma instalação em 1985 dentro da Bienal de Artes de SP, que era a sala de estar cheia de móveis e eletrodomésticos com estampa de oncinha e a imagem da sua dona e seu vestido estampado com coxinhas de frango.

O Museu de Arte Moderna (MAM) abre hoje em São Paulo uma retrospectiva imperdível da obra do artista (morto em 1987) que traduz o olhar ácido que lançou sobre a vida na década de 80. Não dá pra perder.

MAM (pq. Ibirapuera, portão 3; tel. 0/xx/11/5085-1300)
De ter. a dom., 10h às 17h30; até 23/6
Ingresso: R$ 6

Um dos artistas plásticos mais importantes (e influentes) dos anos 80 está servindo de inspiração para o designer de sapatos Nicholas Kirkwood – que criou uma coleção com itens que recriam peças icônicas do nova-iorquino, morto em 1993. A ideia surgiu após Nicholas assistir ao documentário The Universe of Keith Haring, e tudo foi feito em parceira com a Keith Haring Foundation, que luta pelo combate à AIDS.

As peças estão atualmente em exposição na loja do designer, em Londres, e ficam lá até o dia 01 de julho. Entre elas, há espaço até mesmo para um divertido par de patins! Keith surgiu nos cenário das artes logo no início dos anos 80 grafitando muros em NY e foi o responsável por elevar a arte marginal das ruas às galerias de arte e museus ao redor do mundo.


O que dizer de um videoclipe que traz juntos três grandes ícones da cultura pop mundial? O video da música “I’m Not Perfect”, da diva Grace Jones, trouxe além dela a presença mais que ilustre de dois dos maiores nomes das artes visuais em todos os tempos – Andy Warhol (o pai da pop art) e Keith Haring, um de seus principais discípulos. E por incrível coincidência do destino, estamos também nestes dias lembrando a obra destes dois artistas – que morreram em datas bem próximas, porém em anos diferentes.

Keith Haring e Andy Warhol

Keith faleceu no dia 16 de fevereiro de 1990, e ganhou um post especial em sua homenagem aqui no blog. Andy, por sua vez, faleceu neste 22 de fevereiro, só que em 1987 – e merece todas as homenagens possíveis. Muito mais do que ter criado o lendário retrato de Marilyn Monroe (que todo mundo conhece), Andy nos anos 60 foi o principal artista que fez com que a arte pop se tornasse o que é hoje. Acredite: se Andy Warhol não tivesse existido, nem Madonna, nem Lady Gaga, nem mesmo a Trash 80′s teriam acontecido. Tanto Andy quanto Haring tinham Grace Jones como diva, e ela serviu de inspiração para vários trabalhos deles. Vale muito a pena conhecer mais a fundo o trabalho deste artistas tão fundamentais para a nossa cultura pop!

Celebramos hoje a triste data da morte do artista plástico Keith Haring em 1990, cujo traço tão lúdico e divertido inspirou um antigo flyer da Trash 80′s, da programação de outubro de 2003, onde tomamos a liberade de criar com a linguagem dele uma imagem pra lembrar do antigo brinquedo pogobol.

Aqui em casa, eu tenho a felicidade de lembrar do Keith com esse mimo que eu ganhei no meu aniversário:

Se você quiser saber mais sobre esse grande e único artista, pode conferir um post que fizemos em 2009, clicando AQUI, ou no seu site oficial.

No Dia Mundial de Combate à AIDS, fica aqui nossa humilde homenagem a um dos mais importantes artistas plásticos do nosso tempo, o americano Keith Haring (04/05/58 – 16/02/90).

keith haring

Sem Keith Haring, a cultura pop americana seria muito diferente. Foi ele quem introduziu a arte feita nas ruas e nos guetos para as grandes galerias de arte, fazendo do graffitti e da pixação verdadeiras obrasprimas, quebrando barreiras entre as raças, diversidade sexual, preconceito e discriminação. Dizer que ele foi fundamental para os anos 80 é chover no molhado. E se hoje em dia você vê a dupla brasileira de grafiteiros osgêmeos fazendo um sucesso absurdo por onde quer que passem, eles devem tudo o que possuem a Haring.

haring

haring

Seu traço absolutamente reconhecível à distância era sua marca registrada. Sua arte ocupava espaços que iam desde pequenos quadros rabiscados com giz de lousa nas paredes do metrô de Nova York até fachadas gigantescas de prédios históricos – incluindo a histórica igreja de Sant’Antonio na Itália. Foi amigo de Madonna (quando ela ainda sonhava apenas em ser uma bailarina), Grace Jones, Basquiat e Andy Warhol, veio ao Brasil dezenas de vezes, ficava feliz por estar no meio de gente de verdade que o inspirava em suas criações. A AIDS foi também grande tema de seus trabalhos, ele mesmo uma vítima da doença.

haring

haring

Suas peças transbordavam alegria, amor à vida, amor sem barreiras, eram inteligentes e divertidas. Em 1998 ele criou a Keith Haring Foundation, que até hoje dá auxílio à organizações que lutam pelo combate à AIDS (especialmente às crianças vítimas da doença). O legado de Haring continua vivo, pulsante e cheio de energia. Conhecer o seu trabalho é obrigatório para se entender um pouco de arte moderna. Um verdadeiro gênio.

haring

haring

http://www.haring.com

http://en.wikipedia.org/wiki/Keith_Haring

http://www.haringkids.com