Arquivo da tag: homofobia

Madonna

Um grande número de fãs da Rainha do Pop Madonna não ficou nada satisfeito ao ver a sua diva – que é uma das maiores divas GLS da história – usar a palavra “gay” com um certo tom depreciativo durante uma brincadeira realizada pelo portal BuzzFeed. O site pediu a Madge para escrever a primeira palavra que viesse a sua cabeça a cada imagem que lhe era mostrada.

O problema foi quando Madonna, com muito bom humor, chamou o homofóbico presidente russo Vladimir Puttin de gay. E depois, também usou a mesma palavra para descrever uma foto de um couve. Alguns internautas não acharam a piada de bom gosto e saíram xingando. Essa não é a primeira vez que Madge se envolve em encrenca na Internet – há pouco tempo, ela usou a palvra “nigga” (termo considerado bem pejorativo nos EUA para definir pessoas afro-descentes) como uma brincadeira numa foto de seu filho no Instagram. Ela se desculpou depois.

Uma das maiores estrelas da história do cinema mundial e última grande diva dos anos de ouro de Hollywood, a belíssima atriz Elizabeth Taylor faleceu ontem aos 79 anos vítima de problemas cardíacos. Durante a década de 80, Elizabeth passou boa parte de seu tempo se dedicando às causas ligadas à prevenção contra a AIDS (ela foi a primeira celebridade a se dedicar integralmente a isso, numa época onde a doença ainda era vista com muito preconceito) e também sempre lutou pelo fim da homofobia.

Taylor era também uma das melhores amigas de Michael Jackson, estando presente em sua vida em diversos momentos – e especialmente durante aqueles em que Michael mais precisava de um ombro amigo. E Michael prestou uma bela homenagem à amiga em seu vídeo “Leave Me Alone”, que é recheada de imagens históricas da atriz em seus maiores filmes.

Madonna também prestou uma grande homenagem à ela em 1996, durante a festa de aniversário de 65 anos da diva. O discurso (cuja tradução você pode ler no MadonnaOnline) é incrível e emocionante. Madonna declarou ontem à imprensa “Estou triste de ouvir que esta grande lenda morreu. Eu a admirei e respeitei não apenas como atriz, mas por seu trabalho maravilhoso e inspirador como ativista da pesquisa sobre Aids. Ela era única”.

“Money For Nothing” foi o maior sucesso da banda inglesa Dire Straits, e seu vídeo feito todo em computação gráfica se tornou um dos maiores ícones dos anos 80. Mas a música acaba de ser banida das rádios canadenses por causa de uma citação um tanto quanto homofóbica.

A citação é um trecho da música que usa a palavra “faggot” várias vezes – em inglês, uma forma bastante pejorativa de se dirigir aos homossexuais. Agora, o instituto Canadian Broadcasts Standards Council decidiu que, qualquer emissora que quiser tocar a tal música, precisa remover (ou censurar com um “blip”) a palavra em questão – e ela aparece três vezes numa mesma estrofe. A decisão foi feita levando em conta reclamações dos ouvintes de uma rádio, que se sentiram ofendidos.

Algumas versões lançadas depois de 1985 trazem a palavra “faggot” substituida por outra, o que prova que os membros do Dire Straits realmente estavam cientes do problema que ela poderia causar. O próprio líder e vocalista da banda, Mark Knopfler, já havia dito antes em entrevistas que, na época do lançamento de “Money For Nothing”, ele tinha sido repreendido pelo editor de uma revista gay em Londres.

A lista de artistas que apóiam o fim ao preconceito contra os homossexuais não pára de crescer! Agora foi a vez de Ricky Martin e Elton John (ambos gays assumidos) a participarem da campanha “We Give A Damn” (“Nós Ligamos Para Isso”) que traz uma ótima mensagem contra crimes de ódio.

Enquanto outra campanha contra homofobia (“It Gets Better”) vem fazendo bastante barulho nos EUA encorajando principalmente adolescentes homossexuais a não se rebaixarem ao preconceito e terem orgulho de serem o que são, a campanha “We Give A Damn” é um recado direto a todas as pessoas para que reavaliem suas posições com relação aos homossexuais e seus direitos. Também participam da campanha a atriz Susan Sarandon e a diva Cyndi Lauper.

O novo vídeo da Kylie, que teve estreia mundial na noite desta segunda-feira, cai muito bem nesta semana onde a Trash 80′s celebra o respeito e a diversidade. Dá até vontade de repetir a coreografia no meio da Avenida Paulista durante a Parada do Orgulho GLBTT!

Nele, Kylie aparece no meio de dezenas de dançarinos semi-nús em clima de total curtição. O mais legal de tudo é que vários casais héteros, gays, lésbicas e bisexuais aparecem nas cenas, o que só prova o que nós sempre fizemos questão de dizer: todos tem o direito de amar e de buscar a felicidade! Lute pelo fim do preconceito e contra a ignorância!