Arquivo da tag: Fuscão Preto

Nesta sexta-feira a Trash fica ainda mais brega com um tributo especial ao estilo pelas mãos da banda Os Waldicks, que vai interpretar ao vivo no palquinho vários clássicos do cancioneiro popular. E com certeza deve rolar uma versnao bem divertida de “Fuscão Preto”, um dos maiores hinos do gênero!

“Fuscão Preto” foi gravada em 1982 pelo cantor Almir Rogério, e também serviu de inspiração para um filme de mesmo nome que tinha no elenco, entre outros, a então modelo Xuxa Meneghel. A faixa já foi regravada dezenas de vezes por outros intérpretes, e recentemente ficou famosa na voz do cantor brega Falcão.

Antes de virar apresentadora infantil do programa “Clube da Criança”, em 1983, na TV Manchete, Xuxa trabalhou como atriz em alguns filmes. Já que a nossa festa Halloween Trash traz o Almir Rogério, resolvemos relembrar a atuação da eterna “rainha dos baixinhos” no filme “Fuscão Preto”.

A história é inspirada na música, mas não fala de uma traição e sim da paixão de um carro por Diana, que é a personagem da Xuxa.

Filha de um fazendeiro, Diana está com casamento marcado com Marcelo, mas se apaixona pelo cowboy forasteiro Lima, interpretado por Almir Rogério. No meio desse triângulo amoroso, surge o “Fuscão Preto”, que sempre persegue Diana e assusta a cidade do interior, porque ninguém sabe quem é o misterioso motorista.

O filme foi gravado no final de 1982 e lançado em 1983, aproveitando o sucesso da música.

Dê uma olhada na cena em que o carro se apaixona por Xuxa:


O tema da festa Halloween Trash desse ano é “A Cidade Fantasma” e o Hotel Cambridge será transformado em uma cidade do velho oeste americano, totalmente esquecida e assustadora.

Para completar, o cantor Almir Rogério faz sua primeira apresentação em uma festa Trash 80’s. Além do hit “Fuscão Preto”, ele promete apresentar outros sucessos e colocar todo mundo para dançar no ritmo do sertão. O Blog da Trash bateu um papo com ele:


Como foi o início da sua carreira de 35 anos na música country e sertaneja?

Com 18 anos gravei o meu 1º disco com a música “Triste”, de Sérgio Reis, então casei e tive filhos. Somente 11 anos depois, em 1982, que estourei com o sucesso “Fuscão Preto”.

A música “Fuscão Preto” já tinha sido regravada antes por outras duplas, mas foi sucesso na sua voz. Como surgiu a ideia de gravá-la?

Eu estava em Brasília divulgando meu trabalho no início dos anos 80, quando ouvi a música em uma rádio. Gravei uma cópia em fita cassete e trouxe para São Paulo. Demorei um pouco para gravar a nova versão, mas em 1982 foi lançada pela gravadora Copacabana.

Depois de mim, muitos regravaram “Fuscão Preto”. Tem a versão em italiano que se chama “Fiat Negro” e em inglês que é “Black Mustang”. O Beto Lee também já gravou em rock. Eu vou lançar uma nova versão, mas dessa vez misturado com o forró.

“Fuscão Preto” conta a traição de uma mulher, que foi vista no carro com outro. A história é real?
A música é de Jeca Mineiro e Atílio Versutti e é real sim. Um amigo deles era pintor de painéis em Serra Negra e viu um fuscão preto chegar com a esposa de um conhecido. O casal era de outra cidade, mas se encontrava lá porque era mais tranqüilo. Daí surgiu a letra da música.

E o senhor, já teve algum fuscão preto?
Já tive vários. O México fabricou carros do modelo Fusca até 2003 e, hoje em dia, eu tenho uma versão de 2001.

O sucesso foi tão grande que foi feito o filme “Fuscão Preto”, com a “Xuxa” como a mocinha do enredo. O filme veio no embalo da música?
Com o sucesso da música em 1982 tive a ideia de gravar a história, mas não tinha dinheiro. Então surgiu Enzo Barone que patrocinou a produção. Fui convidado para atuar como o Lima, um dos pretendentes de Diana, a personagem de Xuxa, e aceitei. O longa foi lançado em 1983 e teve boa repercussão, principalmente no Nordeste.

Além de “Fuscão Preto”, quais músicas irá cantar na festa Halloween Trash?
Vou cantar os meus maiores sucessos, como “Motoqueiro”, que é minha composição e “Arapuca”. Inclusive, “Arapuca” foi regravada recentemente pela dupla Victor e Léo.

Quais as melhores memórias que você tem da década de 80?
Era uma época muito boa! Como era da área sertaneja, fiz muitos shows em feiras agropecuárias e rodeios com artistas que são sucesso até hoje: a Gretchen, o Sidney Magal e muitos outros.