Arquivo da tag: foreigner

A banda britânica Foreigner, um dos maiores reis do “mela-cueca” dos anos 70 e 80, vai lançar uma coletânea com seus principais clássicos do estilo. O disco leva o nome de exatamente a maior delas (“I Want To Know What Love Is”) e terá quatorze baladas gravadas desde 1976, quando a banda começou sua carreira.

A coletânea estará disponível em dois formatos: um com apenas um CD simples, e outro de luxo, com CD duplo com faixas bônus gravadas num show acústico no ano passado e que nunca foram lançadas. O trabalho chega nas lojas na primeira semana de fevereiro e a banda continua durante todo o ano a excursionar pelo mundo.

Os veteranos da banda americana de soft rock Foreigner desembarcam no Brasil para única apresentação no HSBC Brasil no dia 6 de abril. Conhecidos principalmente pelo hino do mela-cueca “I Want To Know What Love Is”, eles estão juntos desde 1976 e vem pra cá pra divulgar o disco “Feels Like The First Time”, lançado no ano passado. Os ingressos vão de R$ 200,00 (Setor 04) à R$ 380,00 (Setor VIP).

Outro que também se apresenta no HSBC Brasil, só que no dia 19, é o cantor Pete Cetera. Ex-vocalista e baixista do grupo Chicago (famoso por hits como “If You Leave Me Now” e “Stay the Night “), Peter também atingiu grande sucesso em sua carreira solo tendo seu auge com a faixa “Glory of Love”, tema do filme “The Karate Kid, Part II”. Os ingressos vão de R$ 200,00 (Setor 04) à R$500 (Setor VIP).

Nos Estados Unidos, o Dia dos Namorados é comemorado em 14 de fevereiro, e pelo menos este ano vários clássicos do “mela-cueca” oitentista dominaram os coraçõezinhos apaixonados por lá. É que o popular site de música online Spotify divulgou uma lista contendo as músicas românticas mais escutadas naquele dia e artistas como Richard Marx e a banda Foreigner ficaram na frente até mesmo da Adele!

A faixa mais escutada foi “Right Here Waiting”, de Marx, seguida logo depois pelo hino “I Want To Know What Love Is” do Foreigner. “Careless Whisper” deixou George Michael em sétimo lugar, e Sinead O’Connor ficou logo embaixo como “Bothing Compares 2 U”. Adele, coitada, ficou em décimo. Parece que o espírito trasher falou bem mais alto, hein!

1. Richard Marx: ‘Right Here Waiting’
2. Foreigner: ‘I Want To Know What Love Is’
3. Elton John: ‘Your Song’
4. Celine Dion: ‘My Heart Will Go On’
5. Diana Ross: ‘Endless Love’
6. Michael Jackson: ‘I Just Can’t Stop Loving You’
7. George Michael: ‘Careless Whisper’
8. Ronan Keating: ‘When You Say Nothing At All’
9. Sinead O’Connor: ‘Nothing Compares 2 U’
10. Adele: ‘Someone Like You’

O reality show American Idol teve essa semana uma noite dedicada aos hits dos anos 80. Os oito participantes que ainda restam no programa tiveram como mentora Gwen Stefani, a vocalista do No Doubt, e puderam escolher seus hits preferidos daquela década. É claro que as baladas tiveram maior destaque, e vário sduetos famosos também ocorreram. O programa será exibido nas próximas semanas aqui no Brasil.

Entre as faixas mais dançantes apresentadas pelos aspirantes a novos popstars da América, o hit “I’m so Excited” das Pointer Sisters ganhou o público, bem como o clássico “What a Feeling” do filme Flashdance. Mas foram os hits mela-cueca como “If You Don’t Know Me by Now” (Simply Red) e “Time After Time” (Cindy Lauper) que chamaram mais a atenção. Confira a lista:

“That’s All,” Genesis
“Time After Time,” Cyndi Lauper
“Wind Beneath My Wings,” Bette Midler
“Flashdance … What a Feeling,” Irene Cara
“If You Don’t Know Me By Know,” Simply Red
“I Like It,” DeBarge
“How Will I Know,” Whitney Houston
“I Want to Know What Love Is,” Foreigner

Duetos:
“Stop Dragging My Heart Around,” Stevie Nicks and Tom Petty
“Islands in the Stream,” Kenny Rogers and Dolly Parton
“I’m So Excited,” The Pointer Sisters
“I Knew You Were Waiting for Me,” Aretha Franklin and George Michael

Nova seção na área! Com a Top Trio, a gente vai linkar três assuntos relacionados. Podem ser três músicas que remetam a um tema, três namorados de um popstar, três momentos de vergonha alheia, entre outros.

Começamos com três músicas dos anos 1980 que ficaram famosas novamente quando regravadas por outras gerações.

1) Journey X Glee

Do lançamento, em 1981, a poderosa balada de rock “Don’t Stop Believin’” mudou a carreira da banda setentista Journey. O som mais próximo de rock de arena com um refrão pegajoso colocou o hit entre as 10 mais daquele ano. Chegou a fazer parte de inúmeros comerciais mundo afora e no Brasil ficou conhecida por causa da campanha do cigarro Hollywood.

Steve Perry, o vocalista narigudo e baixinho porém com potente voz, foi considerado símbolo sexual na época. Deixou a banda em meados da década de 1980. Ensaiou um retorno anos depois, quando a banda não conseguia mais projeção.

Eis que em 2009, um seriado americano mudou a história dessa música.

Um programa televisivo que aborda loosers que se juntam em busca da fama cantando no coral de colégio americano cai no gosto popular e se torna uma das maiores audiências da tevê americana. Will Schuester, intrepretado pelo ator Matthew Morrison, conduz essa turma sempre pautando hits dos anos 80. Numa dessas, surge a sugestão para criarem uma versão para “Don’t Stop Believin’”. Sem entrar na história de Glee, ficando apenas na canção, o sucesso atingido foi enorme obtendo recorde de vendas on-line no iTunes da Apple, se tornando a música símbolo do seriado

2) Foreigner X Mariah Carey

A melosa balada do grupo anglo-americano Foreigner, lançada no final de 1984, chegou em primeiro lugar nas paradas de sucesso do mundo todo. A banda já contava com uma boa reputação nas rádios e lojas de discos, mas com o álbum “Agent Provocateur” mostrou um lado mais comercial ainda, estourando de vez. Um dos integrantes do grupo, Lou Gramm, apesar de ter composto esse hit, não foi creditado já que deixara a banda antes do lançamento, ficando todos os louros para Mick Jones.

O mais improvável é que uma cantora de r&b regravasse a música décadas depois, certo? Errado. Mariah Carey a escolheu pois já tinha ouvido versões de “I Want To Know What Love Is” até em igrejas americanas. A música, desde sua criação, teve inspiração gospel. Mariah, depois de alguns anos tumultuados, apostou no sucesso para levantar a carreira. Deu certo. Aqui no Brasil, chegou até a ser trilha de novela.

3) George Michael X Limp Bizkit

Logo que saiu do Wham, George Michael lançou o álbum que ao mesmo tempo o jogou ao estrelado e num crise existencial. “Faith” foi um dos maiores sucessos de 1987 com nada menos que 20 milhões de cópias vendidas. A música título traz o cantor ainda na fase machão sedutor, antes de se assumir homossexual. É um dos maiores hits da Trash 80′s até hoje e sempre quando toca, o pessoal corre para fazer uma coreografia pra lá de engraçada.

Depois de uma década do seu lançamento, um grupo de moleques que adoravam cervejas, mulheres e rock’n'roll desponta com um rock energético que mistural metal e rap. De quebra, regravam “Faith” de uma forma inusitada que agradou em cheio à geração do final dos anos 1990. Se George Michael aprovou, já são outros quinhetos…