Arquivo da tag: clássicos 80′s

Por Roberta Ribeiro para Trash 80´s

Dentre os 250 filmes preferidos do site Internet Movie Database (www.imdb.com), 29 ou 11,6% são da década de 80. Como a escolha é feita por cinéfilos “leigos”, os preferidos do período em grande parte não condizem com o que o Oscar ou o Globo de Ouro mostraram na mesma época.

O primeiro filme da década de 80 a constar no ranking (na 15ª posição) é “Guerra nas Estrelas, Episódio V: O Império Contra-Ataca” (1980), segundo da série “Guerra nas Estrelas”. O filme do diretor George Lucas é um clássico da ficção científica. Mesmo que nem sempre a ciência tenha sido respeitada na obra. Afinal, quem foi obrigado a estudar as leis da física no colégio sabe que o som não se propaga no vácuo. E também que o espaço é vácuo, portanto as naves do filme NÃO poderiam fazer barulhos ao dispararem tiros por lá.

Lucas também tem um dedo no segundo filme da década de 80 melhor colocado: “Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida”. Por incrível que pareça, Indiana Jones é o nome do cachorro do diretor, que ajudou no roteiro do clássico de aventura. “Guerra nas Estrelas”, aliás, aparece em várias referências no filme de Steven Spielberg. Indiana Jones, Indy para os íntimos do filme, foge de nazistas, cai em poços com milhares de cobras e ratos e sequer chega perto de se machucar. Qualquer análise menos idealizada do filme o transforma numa verdadeira comédia!

Se mantivermos apenas os filmes comerciais norte-americanos, o próximo que encontraremos é o clássico “Touro Indomável”, que deu a Robert De Niro os prêmios de melhor ator, tanto no Oscar como no Globo de Ouro. Quem diria que os socos que o pugilista interpretado por De Niro só faziam barulho porque a edição esmagava tomates e melões e inseriam isso na película! Pior que isso, só a empolgação excessiva do ator que mandou seu companheiro Joe Pesci para a lona, após uma cena em que este serve de sparring para o personagem principal. Uma costela quebrada foi o preço de uma cena perfeita. Vocês pagariam?

Agora, em termos de sofrimento, ninguém bate o quarto colocado 80’s do top 250 do site: “O Iluminado”, baseado na obra de Stephen King e adaptado e dirigido por Stanley Kubrick. O diretor era tão perfeccionista que ligava de madrugada para King para tirar suas dúvidas sobre o livro. Mais que isso, Kubrick (que já era um deus no Olimpo hollywoodiano por “2001, Uma Odisséia no Espaço” e “Laranja Mecânica”), chegou ao extremo de fazer a atriz Shelley Duval gravar a mesma cena 127 vezes. Não, você não leu errado. Cento e vinte e sete vezes. Será que ela ficou cansada?

Por fim, o quinto colocado 80’s no IMDb é o “simpático” “Alien, o 8º Passageiro” . Não ouse querer comer e assistir o filme ao mesmo tempo! Novamente rodado numa nave espacial, só que desta vez com a direção de Ridley Scott (do outro clássico futurista, “Blade Runner, o Caçador de Andróides”), conta a história de uma tripulação que se vê às voltas com um ser alienígena (o tal Alien do título) que resolve exterminar a raça humana mais próxima… Meleca nojenta para todos os lados e Sigourney Weaver num papel que a princípio ia ser feito por um homem transformam ficção científica em terror e muitos sustos!

Em resumo, mesmo os melhores filmes tem seu lado trash. E os melhores da década de 80 são craques em terem detalhes amalucados, esquisitos mesmo. Desde incoerências junto às ciências até diretores xiitas, os filmes 80’s, mesmo os bons, não escapam de ter um lado (muito) ruim!