Arquivo da tag: chacretes

Babado forte! A semana começou com a notícia de que a diva Rita Cadillac entrou oficialmente para o elenco do reality show “A Fazenda 6″ da Rede Record. O problema é que, conforme nós mesmos noticiamos aqui no blog há poucos dias, Rita gravou uma participação na atual novela da Globo “Amor à Vida” , que tem uma personagem que foi Chacrete no passado. A emissora não gostou nada de ter que dividir as atenções com a concorrente, e as futuras cenas de Rita na novela podem ser cortadas.

Acontece que a cantora não tinha contrato com a Globo e era paga por cada participação individual, estando assim livre para aceitar o convite (de surpresa) que surgiu da Record. Rita já é uma das favoritas do público do reality show, que é composto em sua maioria quase que absouta por modelos peladonas e sub-celebridades ninguém conhece. Seja como for, a polêmica já começou.

O babado já está formado: o que era pra ser apenas uma homenagem, acabou não dando lá muito certo. Acontece que a atual novela das 21h da Globo, “Amor à Vida”, tem uma personagem chamada Márcia que foi Chacrete do programa do Chacrinha. Interpretada pela atriz Elizabeth Savalla, Márcia provocou a ira de algumas Chacretes antigas, pois fala sem tabús sobre como se prostituía naqueles tempos.

Acreditando não causar boa impressão e manchar a imagem das Chacretes, elas estão se reunindo e estudam processar a emissora e o autor caso a personagem continue passando a ideia de prostituição. Mas Walcyr Carrasco garante que não pretende pegar leve nem diminuir o tom. A diva Rita Cadillac (que faz show na Trash neste sábado) vai fazer uma participação num dos próximos episódios.

A Rita Cadillac foi a maior e mais famosa Chacrete de todos os tempos (quer dizer, ainda é!), e ganhou seu nome inspirado por uma popular cantora e atriz francesa dos anos 50. Mas ao todo, cerca de 500 mulheres ocuparam o cargo de Chacrete durantes as várias décadas em que Chacrinha esteve presente nas telinhas de nossas TVs. Vários filmes e programas/documentários já contaram a história delas, e o que aconteceu com as mais famosas depois que elas saíram do ar.

Quantas delas você consegue lembrar o nome? Quer uma ajudinha? Lá vai então: Aurea Figueiredo, Baby Beth Boné, Bia Zé Colméia, Cambalhota, Chininha, Cida Cleópatra, Cléo Toda Pura, Cristina Azul, Cris Saint Tropez, Daisy Cristal, Edilma Campos, Elvira, Elza Cobrinha, Érica Selvagem, Esther Bem-Me-Quer, Estrela Dalva, Fátima Boa Viagem, Fernanda Terremoto, Garça Dourada, Geni, Gláucia Sued, Gleice Maravilha, Graça Portellão, Gracinha Copacabana, Índia Amazonense, Índia Potira, Jussara Mendes, Karina Fofura, Leda Zepelin, Lia Hollywood, Loura Sinistra, Lucinha Apache, Marlene Morbeck, Mirian Cassino, Pimentinha, Regina Polivalente, Rita Cadillac, Rosane da Camiseta, Roseli Dinamite, Sandra Pérola Negra, Sandra Veneno, Sandrinha Radical, Sarita Catatau, Suely Pingo de Ouro, Valéria Mon Amour, Vera Furacão…. e outras tantas mais!

Seria este um verdadeiro encontro de Titãs? Ou simplesmente uma bela coincidência? Seja como for, em 1993 a então ex-Chacrete Rita Cadillac deixou a rivalidade com as Boletes de lado e se apresentou no Clube do Bolinha na Bandeirantes, numa de suas performances mais históricas. Rita cantou a música “Bem Me Quer”, escrita pela cantora Rita Lee. E o que era o modelo semi-transparente e sainha dourada dela?

Pelo menos as Boletes não dão lá muitos sinais de estarem incomodadas com a presença da maior Chacrete de todos os tempos – nem mesmo a Zulu, emburrada como sempre, dançando bem concentrada logo atrás de Rita. Vai ver que a rivalidade entre Boletes e Chacretes era coisa mesmo só da nossa cabeça.

Chacrinha e suas chacretes

Segundo informações do Jornal da Tarde, o cineasta Nelson Hoineff está sendo processado por quatro ex-chacretes cujos nomes não foram divulgados. As artistas alegam que o filme “Alô, Alô, Terezinha” diz, de forma indireta, que elas seriam prostitutas.

As assistentes de palco de Chacrinha também alegam que ocorreu uso ilegal das imagens delas no documentário. Hoineff se defendeu dizendo que duas delas não aparecem no filme e outras estão em cenas de apenas alguns segundos. A juíza da 13ª Vara Cível do Rio de Janeiro requisitou uma cópia do DVD para futura avaliação.