Arquivo da tag: abertura

Turma do Penadinho em 3D

Continuando o especial de aniversário do maior roteirista e desenhista de quadrinhos do Brasil, apresentamos a mais nova empreitada de Mauricio de Sousa, o desenho animado “A Turma do Penadinho”.

A produção da animação “Penadinho” em computação gráfica já está em processo de escolha das vozes para a dublagem. Criado pelo autor como histórias avulsas no meio do gibi da Turma da Mônica, o personagem secundário ganhou muitos fãs e agora ganhará uma versão animada com 26 episódios.

O novo desenho está sendo produzido no Brasil pelo estúdio Digital 21, em São Paulo, e tem também seu atrativo, os capítulos terminam com clipes musicais inéditos. A arte conceitual, que você pode ver acima, foi feita pelos ilustradores Sandro e Pedro Vergani.

Esta não é a primeira série produzida com a turminha do cemitério. A primeira série do fantasminha teve sete episódios, feitos em Flash, todos disponíveis gratuitamente no site oficial da Turma da Mônica. O grande atrativo destas histórias era que cada capítulo tinha três finais alternativos.

Depois, entre 2000 e 2001, os personagens do ‘terrir’ (terror com humor) ganharam uma segunda série produzida pela Rede Globo. Exibida dentro do programa “Bambuluá”, com Angélica, ela utilizava de bonecos e fantoches para representar a turma do Penadinho. Valeu a pena pela novidade e também pela qualidade do roteiro.

Assista a seguir a abertura da animação em 3D do Penadinho:

E falando em cemitério, fantasmas, vampiros, monstros… Você está pronto pro Halloween Trash?

Serviço: Show do grupo Massacration – Halloween Trash 80’s na The Week
Local: The Week
Endereço: Rua Guaicurus 324, próximo ao terminal Lapa de ônibus, São Paulo (SP)
Quanto: Antecipado, R$ 25. Porta, R$ 35

Dia: 30 de outubro de 2009
Horário: A partir das 23h
Informações: (11) 3262-4881 ou contato@trash80s.com.br
Site: http://www.trash80s.com.br/halloweentrash/

Lotação: 3000 pessoas
Classificação etária: 18 anos
Ar condicionado / Acesso para portadores de necessidades especiais / Área externa para fumantes / A casa possui estacionamento próprio: R$ 20
Aceita dinheiro e cartões Visa, AMEX e Mastercard (débito e crédito)

(com a colaboração de Tom Marques)

Na última sexta-feira (23), o Clube Caravaggio recebeu mais uma edição da festa “Pop Trash”, que destaca o melhor do universo Trash, independente da década em que o tema do dia aconteceu. Como ainda estamos neste clima pop, relembramos hoje um programa que pode ser considerado como “a última pérola trash dos anos 90”.

Mesmo com uma qualidade duvidosa e muitas pessoas odiando sua trama, o infantil “Bambuluá” fez um relativo sucesso a partir de outubro de 2000 na Rede Globo. Originalmente a atração comandada por Angélica seria uma “novela seriada” como já tinham sido “Caça Talentos” e “Flora Encantada”, que também tinham a apresentadora como protagonista.

No entanto, “Bambuluá” teve a sua duração diária esticada para que outros quadros fossem encaixados (como “Submarino Amarelo” e “Irmãos em Ação”) além de desenhos (“Digimon” e “Invasão da Terra”, por exemplo). Mas na pratica, à parte de dramaturgia da trama durava 20 minutos, o tempo normal de um capítulo de uma série. Com 315 episódios, “Bambuluá” viu seu final ir ao ar em dezembro de 2001.

A trama foi dividida em duas temporadas, onde entre elas ocorreram mudanças no elenco dos “Cavaleiros do futuro” que seriam a versão brasileira dos “Power Rangers”. A emissora carioca, aliás, seguiu a risca o formato dos super-heróis coloridos norte-americanos, com personagens de etnias diferentes formando o time dos heróis e dos vilões.

Mas apesar da trama central fraca, o programa teve momentos marcantes. Um deles foi à chegada dos bonecos do extinto programa “TV Colosso” na cidade de Bambuluá. Priscilla, Gilmar, JF, Capachão, Borges e Bullborg desciam de um disco voador canino no chafariz de pipoca da cidade. Outro momento foi à participação da eterna Dona Benta (“Sítio do Picapau Amarelo”), a atriz Zilka Salaberry, em um dos seus últimos trabalhos na televisão antes de falecer.

Em 1990 Steven Spielberg resolveu investir no mercado de animações e criou “Tiny Toon Adventures” em parceria com a Warner Bros. A ideia do desenho animado partiu de Terry Semel (então presidente da Warner), inspirado nas várias versões infantis de personagens famosos como “Muppet Babies” e “O Pequeno Scooby-Doo”. A vontade do produtor era criar versão infantil dos “Looney Tunes”.

E não é que a ideia deu certo? Assim nasceu a cidade de Acme City, onde fica localizada a Acme Looniversidade, local onde personagens clássicos da Warner como Personalonga, Patolino, Eufrazino e Frajola, ensinam suas “versões juvenis” como se tornarem os novos reis da comédia animada.

Como resultado, “Tiny Toon” foi um sucesso de público e também de crítica, ganhando dois prêmios Emmys de melhor animação para TV. O primeiro em 1990, durante seu primeiro ano e o segundo em 1992 com a terceira temporada. Em 1991, “Tiny Toon” perdeu o Emmy para “O Novo Batman”.

Para os fãs de Acme City, fica a dica: A localização exata da cidade dos cartoons nunca é mostrada. É revelado no episódio “Prova Tensa” que ela se localizava no meio do Mississipi. Já no curta “O coral das bigornas” ela se localizava no Novo México. Posteriormente em “Gatinho viajante” Acme City se localizava na Califórnia, que é a mais aceitável, já que fica perto de Hollywood, onde os personagens “trabalham”.

Serviço: Trash 80′s Centro – ACME: Homenagem aos Looney Tunes
Local: Clube Caravaggio
Endereço: Rua Álvaro de Carvalho, 40, Centro – São Paulo (próximo ao metrô Anhangabaú)
Quanto: R$ 30. Com reserva ou flyer impresso do site, R$ 25 até a 1h
Dia: 24 de outubro de 2009
Horário: A partir das 23h
Informações: (11) 3262-4881 ou contato@trash80s.com.br
Lotação: 600 pessoas
Classificação etária: 18 anos
Ar condicionado / Acesso para portadores de necessidades especiais / Proibido fumar
Não possui estacionamento próprio
Aceita dinheiro e cartões Visa e Master (débito e crédito)

Em 11 de outubro de 1986 estreava no Japão “Saint Seiya”. Os japoneses não sabiam, mas esta animação mudaria o modo como o ocidente veria os desenhos animados nipônicos.

Atualmente, 23 anos depois, “Os Cavaleiros do Zodíaco” continua um fenômeno que conquista crianças de todas as idades, por todos os cantos do planeta.

Para encerrar nosso especial do “Dia das Crianças”, não podíamos esquecer dos defensores da Deusa Athena e rever a abertura dos “Cavaleiros”, reunindo Seiya e seus companheiros… “Me dê sua força Pegasus”.

Continuando nosso especial do fim de semana da criança, apresentamos hoje a abertura de outra animação clássica, “Caverna do Dragão”. Ela nunca foi exibida no Brasil pela Rede Globo.