Arquivo da tag: 1984

O grande ganhador do Oscar 1983 foi o filme “Laços de Ternura” (Terms of Endeament), que acabou a estatueta nas principais categorias as quias concorria. Este foi o ano também em que o clássico sucesso das pistas “Flashdance… What A Feeling”, da Irene Cara, ganhou o prêmio de Melhor Canção. Confira a lista os principais ganhadores do Oscar 1984:

lacos

MELHOR FILME:
Laços de Ternura (Terms of Endearment)

MELHOR ATOR:
Robert Duvall por “A Força do Carinho”

MELHOR ATRIZ:
Shirley MacLaine por “Laços de Ternura” (Terms of Endearment)

MELHOR ATOR COADJUVANTE:
Jack Nicholson por “Laços de Ternura”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE:
Linda Hunt por “O Ano em que Vivemos em Perigo”

MELHOR CANÇÃO:
“Flashdance … What a Feeling”, música de Giorgio Moroder, Keith Forsey e Irene Cara pelo filme Flashdance, em “Ritmo de Embalo” (Flashdance)

Em 1984, a Rosas de Ouro saiu vencedora do Carnaval paulista com um enredo que contava a história da lendária Faculdade de Direito do Largo São Francisco, mas outras escolas também fizeram muito sucesso, principalmenye a União Independente da Vila Prudente, cujo samba-enredo era inspirado na cantora Elis Regina.

Carnaval

No Rio, alguns samba-enredo marcam época como “Pra Tudo se Acabar na Quarta-Feira” (Vila Isabel), “Skindô Skindô” (Salgueiro), “A Visita da Nobreza do Riso a Chico Rei (Caprichosos) e “Yes, nós Temos Braguinha” (Mangueira).

E aí, já está preparado para o desfile que acontece neste sábado na Trash 80′s Centro inspirado na moda surfe de 1984??? Com a São Paulo Fashion Week acontecendo na cidade durante esta semana, você não tem desculpa pra não entrar no clima fashion e arrasar lá no Caravaggio. Confira aqui algumas dicas pra compor o seu look. E não esqueça o protetor solar!!

surf1

surf2

surf3

surf4

surf5

surf6

surf7

surf8

surf9

surf10

Sáb – 23/1 – Trash 80’s Centro – Moda Verão 1984
No Clube Caravaggio
Desfile assinado por Paula Funny e Anderson Legal

Endereço: Rua Álvaro de Carvalho, 40, Centro – São Paulo
Quanto: R$ 30. Com reserva ou flyer impresso do site, R$ 25 até a 1h.
Informações: (11) 3262-4881 / 3237-0908 ou contato@trash80s.com.br.
Site: www.trash80s.com.br
Classificação etária: 18 anos
Ar condicionado / Acesso para portadores de necessidades especiais / Proibido fumar
Não possui estacionamento próprio
Aceita dinheiro e cartões Visa e Master (débito e crédito)

Em 1984 os cinemas estrearam o filme “Supergirl”, inspirado na origem da moça de aço. O que ele tinha de bom? Quase nada, mas marcou uma geração, que não cansou de suas reprises no “Cinema em Casa”. Em uma época onde as mulheres não tinham ainda seu papel de heroína na TV (não existiam ainda “Xena” nem “Três Espiãs Demais”), era bacana para as meninas verem nas tardes da televisão uma moça loira que não fosse animadora de auditório e sim uma super-heroína com incríveis poderes.

Mas sua origem é muito mais funda, ou melhor, mais antiga. A jovem Kara nasceu nos gibis em 1959, como prima de Clark Kent (o Superman). Na sua criação original (que foi estuprada no filme de 84), ela é uma kriptoniana da cidade de Argo, que sobreviveu a destruição do planeta e foi lançada no espaço. Mas uma chuva de meteoros destruiu a proteção do local e levou Zoe-El (pai de Kara) a agir como seu irmão Zor-El (pai biológico de Clark) a enviar a filha em uma nave para a Terra.

Voltando ao filme, os meninos tinham um motivo a mais para assisti-lo, o charme e a beleza da atriz Helen Slater na pele da Supergirl. A carreira da bela loira não decolou, mas ela de certa forma, continuou ligada ao mundo dos heróis. Dublou a estonteante Talia, filha de Ra’s al Ghul, na animação “Batman: The Animated Series” e depois viveu Lara-El (mar biológica de Clark) no seriado “Smallville – As Aventuras do Superboy”. Também atuou em outras séries e recentemente viveu Peggy Truman em “Will & Grace”.

Como brinde, ainda tivemos Faye Danaway na pele da feiticeira Selena, uma mulher maquiavélica e canastrona. Com certeza ela só aceitou o papel pra pagar as contas do mês, já que ficou marcado como algo trash na carreira dela, mas que grande ator já não passou por isto, não é verdade? Na mesma situação financeira deveria se encontrar Mia Farrow e Peter O´Toole, que também atuaram em “Supergil – O filme”.