A vida da apresentadora Hebe Camargo vai virar filme em 2014. Quem está atrás do projeto é o cineasta Cacá Diegues, que foi procurado pela própria família da “gracinha”. Vários projetos já estão sendo planejados para os próximos anos para manter viva a memória da maior estrela da TV brasileira.

Pouco se sabe sobre o tal filme até agora, que nem data de possível lançamento possui. Diegues está com a agenda cheia e deve começar a filmar outro longo no começo do ano que vem. Quando tiver,os mais informações, nós publicamos por aqui!



“Estamos diante de um novo impasse religioso, sacerdotes e adeptos da comunidade Afro-religiosa, se sentem incomodados, com mais um evento e consideram abuso e roubo de identidade religiosa.” (sic)

Com esse parágrafo inicial, o Portal SOSNI nos enviou um texto para comentar seu repúdio a uma festa programada para o próximo sábado (dia 2 de fevereiro) na Trash 80′s, o “Pré-carnaval – Odoya Yemanjá”.

O texto resulta de uma pseudo-entrevista feita por telefone com nossa produtora, Ana Scap, em que o repórter, mesmo antes de conhecer os parâmetros da festa – preconceituosamente, portanto – , se revelava
indignado com o evento. Ana relatou que o objetivo da festa é a divulgação de uma cultura riquíssima, vítima frequente de preconceitos, porém o objetivo do “entrevistador”, longe de ser o de esclarecer, era posicionar-se terminantemente contra a festa, utilizando inclusive uma sintaxe ardilosa para tentar surpreender a “entrevistada”. Em determinado momento, questiona o entrevistador até sobre o possível lucro obtido graças ao “uso” de uma imagem religiosa e da dinâmica da festa – que desconhecia e não procurou conhecer com seriedade.

Quem conhece a Trash 80′s sabe que desde sempre o lema da festa é “preconceito não entra aqui”- princípio assumido com toda a abrangência que o termo abriga: de gênero, de raça, linguístico, entre outros, e o RELIGIOSO. Sustentado por esse emblema, a Trash80′s tem-se preocupado ao longo de sua existência em criar equilíbrio entre diversão e cultura.

A festa em questão, que homenageava aquela manifestação cultural, tinha como objetivo evidenciar traços da cultura afro que povoam a realidade de quase todos os brasileiros, oferecendo ao público mais uma interface da nossa singular diversidade, num clima de esperança, alegria, respeito e cidadania. Tão somente isso.

Cumpre esclarecer ainda que não faz parte do espírito da festa recorrer a símbolos religiosos ou se “apossar” de quaisquer culturas para obter lucros.

Entristeceu-nos bastante a reação negativa à festa, mas por respeito ao espaço e às crenças de todos – mais uma vez honrando nosso lema –, retiramos da festa de sábado a menção e todas as homenagens programadas para festejar a divindade.

Preferimos, por uma questão de princípio, ser censurados a passar por censuradores do direito de expressão.

A Trash 80′s não nasceu para criar desavenças ou impor posições político-religiosas. As homenagens que tangenciam esses temas são sempre feitas de formas respeitosas e com acompanhamento de pessoas inseridas nesses contextos.

Lamentamos que pessoas que não conhecem a festa se precipitem em construir “exércitos” de pseudo-resistência para impor seus conceitos, preferindo essa solução ao diálogo realmente consistente, assentado em interlocução efetiva, que certamente geraria bons dividendos culturais.

Preferimos, ainda, que vingue, agora e sempre, nosso “presente de cravos e rosas” (como quer Caymmi, em sua bela canção que homenageia Yemanjá) ao de espinhos.

Para entender melhor, leiam o artigo escrito por Erick Wolff8 no Portal Sosni

http://www.sosni.com.br/sistema1/afrobrasil/1090-carnatrash-2013,-odoy%C3%A1-yemanj%C3%A1.html

Já que estamos falando de Village People no post anterior aqui do blog e também fazendo um aquecimento pra festa “La Noche Del Bigodón” desta sexta-feira, nada melhor que prestarmos uma homenagem a um dos mais lendários bigodes da música pop: estamos falando, é claro, do motoqueiro do Village People, eternizado pelo ator e cantor Glenn Hughes.

O que quase ninguém sabe é que Glenn era realmente um apaixonado por motos e foi isso que o incentivou a procurar o produtor Jacques Moralli, que havia acabado de publicar um anuncio numa revista à procura de atores e dançarinos “machos” para formar o grupo. Hughes foi contratado na hora e se tornou em pouco tempo o seu integrante mais famoso – mesmo não sendo o vocalista principal.

O visual foi criado pelo próprio Glenn com seus artigos pessoais e por Moralli, misturando referências do mundo dos motoqueiros e também do universo gay. Em 1979, ele foi colocado na lista de pessoas mais sexy do mundo da revista americana People. Infelizmente, Hughes faleceu em março de 2001, aos 50 anos, vítima de um câncer no pulmão. Ele foi enterrado usando seu histórico uniforme.

No dia 07 de julho de 1990 o Brasil perdia um de seus maiores talentos, o cantor Cazuza. Ele sempre foi um dos grandes ídolos dos Trashers e suas músicas sempre arrasam na pista da Trash 80′s – e exatamente por isso ele também já ganhou diversas homenagens por lá e também aqui no nosso blog. Até hoje muita gente ainda se lembra com muito carinho do músico mais rebelde – e emocionante – que este país já teve!

Neste vídeo bem antigo, Cazuza surpreende a cantora Marina Lima – que assistia a um show dele – chamando-a para subir no palco e juntos cantarem a música “Preciso Dizer Que Te Amo”. Marina exita, acha uma desculpinha e acaba não indo… há quem diga que ela deve der ficado um bom tempo morrendo de arrependimento, né? Mas valeu a homenagem do amigo!

Se estivesse vivo, Pat Morita, o nosso eterno Mister Miyagi da série “Karatê Kid”, estaria completando hoje 79 anos! Apesar do nome japonês, Pat nasceu nos Estado Unidos, e antes de atuar no primeiro filme “Karatê Kid” fez sucesso nos anos 70 participando de seriados de TV cultuados até hoje como “M*A*S*H” (uma das séries de maior audiência da história da TV americana) e “Happy Days”.

Nos anos 80, Pat usou boa parte da fama adquirida com seu personagem e estrelou um grande número de comerciais que iam desde pasta de dente até Tang! Neste comercial, Pat aparece mais uma vez atuando como um concentrado e disciplinado treinador de lutas marciais, e diz que está fazendo “exercícios matinais. Primeiro eu fico de ponta cabeça para limpar minha mente, e depois eu bebo Tang!”. Por mais absurdo que seja, o comercial até que é bem divertido!

Trash na rede Connect Connect Connect Connect Connect Connect Connect Connect Connect
publicidade