Fica aqui registrada nossa homenagem à artista transexual e ativista pelos direitos dos homossexuais Claudia Wonder que nos deixou na manhã desta sexta-feira.

Claudia foi uma das figuras mais importantes da noite e da cultura nacional nos anos 80, se apresentando em casas noturnas históricas como o Madame Satã, fazendo parte do início do movimento punk brasileiro, lutando pelo direito do povo a votar (a famosa campanha “Diretas Já!”) e pelo fim do preconceito contra os portadores do vírus HIV. Além de tudo isso, era uma querida por todos nós.

Sua vida foi contada no filme “Meu Amigo Claudia” e também em sua autobiografia, ambos merecem uma conferida para entender melhor o Brasil daquela década. Que descanse em paz! ;)

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
2 comentários
  1. Nosso amigo deixa um legado ideias, luta pelo direito de ser cidadão, rebeldia, alegria…
    eternamente em nós. Nosso amigo Claudia…

    dialog
  2. Cláudia era (é) uma amiga muito querida, e, mesmo sem vê-la há mais de vinte anos, sempre tive mutas boas lembranças de nosso convívio, nos anos 80, quando toquei guitarra na banda dela.
    Uma artista criativa, instigante e irreverente, uma pessoa corajosa, ousada e, sobretudo, gente finísima:)
    Até um dia, querida amiga:)
    Sérgio Zurawski

    dialog

Comente