Se você fuçar na história do synth-pop dos anos 80, vai encontrar uma pérola infelizmente que se perdeu nas nuvens cinzentas do esquecimento: o duo Vicious Pink !

vicious_pink

Josephine Warden e Brian Moss viviam na cidade inglesa de Leeds quando em 1982 foram convidados pelo vizinho e amigo Marc Almond para fazer os backing vocals do histórico álbum “Non Stop Erotic Cabaret” do Soft Cell.

Ao participarem da gravação das faixas “Tainted Love”, “Seedy Films”, “Sex Dwarf”, “Bedsitter” e “Say Hello, Wave Goodbye” eles conseguiram fama e credibilidade para se lançarem com sua própria banda, que inicialmente se chamava Vicious Pink Phenomena.

De 82 até a separação em 86, com visual e letras que misturavam sexo e futurismo, o duo foi cultuado no mundo alternativo, chegando até a fazer uma turnê nos Estados Unidos, com direito a mimos promocionais como óculos e escovas-de-dente personalizados.

oculos_pink

escova_pink

Em 86, Josie se casou e se transformou em uma pacata dona-de-casa, enquanto Brian seguiu carreira musical, mas infelizmente voltando ao quase anonimato como tecladista da banda Mirazma.

Lá na buaty nessa véspera de feriado, você vai ouvir a versão synth que eles fizeram para o clássico “Je t’aime moi non plus”, de Serge Gainsbourgh durante um sexy show de pole dance:

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente