Angela

Há quanto tempo você frequenta a festa?
Nossa, que pergunta difícil! Acho que frequento a Trash a mais de 4 anos.

Conte um pouco sobre como conheceu a Trash 80’s.
Fui com uns amigos meus que adoravam a Trash, lembro como se fosse hoje. Como eu amei, amei o lugar, as músicas, as pessoas, a liberdade de dançar livre, leve e solta, sem me preocupar com o que os outros estavam pensando!

Nesse tempo todo, qual foi a sua festa inesquecível?
A que me marcou foi uma festa temática sobre Moscou. Acho que foi numa quinta-feira (Pop Trash) e teve apresentação de dança típica russa! Foi incrível. Se bem que todas as vezes que fui à Trash foram inesquecíveis! rs.

Cite as 5 coisas de que mais gosta na Trash.
Adoro a Paula Funny, que tem um ótimo astral e sempre tira uma fotinho minha! Gosto quando o DJ Tonyy toca (ele sempre tem uma música surpresa). Amo as performances no palco. Adoro as pessoas que frequentam a Trash. E adoro as músicas, né?!

Todo mundo já pagou um ‘micão’ na Trash 80’s. Qual foi o seu?
Afffff, já paguei tantos, tanto que até entrei em uma comunidade do orkut que se chama “Perdi a dignidade na buaty” hahaha. Mas um dos micos memoráveis, foi uma vez que subi no palquinho com meu amigo e ficamos dançando com a parede (de costas para o público).

Resuma a Trash 80’s em uma palavra!
SUCESSO!

Pra você, quais as músicas mais legais da Trash 80’s?
São tantas, mas gosto daquela do Saltimbancos (“Nós gatos já nascemos pobres, porém já nascemos livres”). Tem uma versão que o Tonyy toca de “Save a Prayer” do Duran Duran que eu amo de paixão, gosto da “Doméstica” do Eduardo Dusek e adoro quando rolam musiquetas árabes e Shakira.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente