Chacrinha e suas chacretes

Segundo informações do Jornal da Tarde, o cineasta Nelson Hoineff está sendo processado por quatro ex-chacretes cujos nomes não foram divulgados. As artistas alegam que o filme “Alô, Alô, Terezinha” diz, de forma indireta, que elas seriam prostitutas.

As assistentes de palco de Chacrinha também alegam que ocorreu uso ilegal das imagens delas no documentário. Hoineff se defendeu dizendo que duas delas não aparecem no filme e outras estão em cenas de apenas alguns segundos. A juíza da 13ª Vara Cível do Rio de Janeiro requisitou uma cópia do DVD para futura avaliação.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
3 comentários
  1. nós as chacretes não tivemos pagamento pra fazer este documentario,e ainda fomos chamadas de prostitutas por este sr.Nelson hoineff que não respeitou nós e nossos familiares,estavamos sossegadas em nossas casas e hoje somos alvo de piadas desagradaveis,e lamento que as pessoas nos chamem de velhas como se isto só aconteça com a gente, quem me dera ter juventude eterna por ter sido chacrete,eu sou Edilma Campos Rainha do Palmeiras fui chacrete de 71 a 74.

    dialog
    Edilma Campos comentou em 18 de março de 2011 às 21:18 Responder
  2. e sou uma das que estão processando o filme.

    dialog
    Edilma Campos comentou em 18 de março de 2011 às 21:19 Responder
  3. Assisti e achei HORRÍVEL! Algo que desmoraliza, denigre, destrói a vida e a alma de quem um dia dançou nos palcos dos programas do Chacrinha. Algo que tinha tudo para ser histórico virou uma banalhação. Dinheiro jogado no lixo. Lixo em todos os sentidos, pra começar do filme.
    Deveria colocar imagens antigas dos programas e cada moça contar como era a vida antes, durante e depois de ser chacrete. De uma forma bonita como com certeza foi.
    Tenho uma amiga que foi chacrete na época da TV Bandeirantes e Globo e ela coisas tão bonitas que são inesquecíveis pra ela. Quando ouço as histórias fico emocionado. Foi muito lindo!

    dialog

Comente