Foi com muita tristeza que nós recebemos a notícia da morte de Patrick Swayze nesta segunda-feira 14 de setembro. Um dos atores mais queridos de Hollywood e símbolo máximo do cinema dos anos 80 e 90, acabou perdendo a dura batalha que ele há tempos travava bravamente contra o câncer.

Mas vamos fazer uma homenagem a ele lembrando seus melhores momentos naquilo que  amava fazer (e que fazia com um incrível talento): dançar e atuar.

patrick

Quando pensamos em Patrick Swayze, um dos primeiros filmes que nos vêem à cabeça é “Vidas sem Rumo” (The Outsiders), um clássico dos anos 80 que apresentava um elenco formado por atores em início de carreira mas que pouco tempo depois se tornariam astros gigantes do cinema norte-americano: C. Thomas Howell, Matt Dillon, Ralph Macchio, Rob Lowe, Emilio Estevez, Tom Cruise, e é claro Swayze. O filme de 1983 falava sobre a dura vida de garotos de classe baixa nos EUA dos anos 60.

Em 1986, ele atuou em “Veia de Campeão” (Youngblood), ao lado de Rob Lowe,  seu irmão em “Vidas sem Rumo”, e também de Keanu Reeves. O filme tratava sobre a dura vida de um promissor jogador de hóckey e sua luta por um lugar ao Sol.

Um ano depois, Swayze atuaria em seu filme de maior sucesso – “Dirty Dancing”. Ao lado da atriz Jennifer Grey, Swayze estava no auge de sua beleza, talento e boa forma. Juntos, os dois protagonizaram algumas das cenas de dança mais incríveis que o cinema americano já produziu. Quem consegue se esquecer da cena final ao som de “(I’ve Had) The Time of My Life”??? Simplesmente histórico.

Em 1990, Swayze faria outro grande sucesso, o filme “Ghost”. Milhares de garotas (e garotos também, é claro) choraram muito nos cinemas assistindo a história do amor entre ele e Demi Moore que ultrapassava as barreiras da vida e morte. Outro clássico.

Mas Swayze também era bom de comédia, e provou isso no absurdo “Para Wong Foo, Obrigado Por Tudo! Julie Newmar”, no qual aparecia no papel de uma divertida drag queen.

O último trabalho de Swayze foi a série de TV “The Beast”, ainda inédita no Brasil.

Patrick se foi mas sua história e seu brilho ainda continuam vivos por aí. Descance em paz, Pat!!!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente