Paulo Omine é figura fácil nos karaokês da cidade. E quase sempre cantando músicas de seu ídolo, o rei Roberto Carlos. Nesta sexta, 24/8, ele dá canja na Trash 80′s na noite “Me Aqueça Nesse Inverno”.  Antes disso, porém, ele bateu um papo rápido com o nosso blog.

Quando você começou a cantar em karaokês?

A minha entrada no meio foi apenas por questão experimental, sem grandes pretensões, por volta de 1982, inicialmente de forma esporádica. Comecei tarde porque não achava tão interessante essa idéia de karaokê. Na época tinha um irmão e uma irmã mais novos, que participavam dos concursos e ganhavam prêmios.  A partir da década de 90 é que comecei a cantar com mais assiduidade.

Já ganhou prêmios?
Pela razão dos concursos restringirem-se somente às musicas japonesas, nunca cheguei a participar. Quem sabe ainda eu mude de idéia, não é?

Roberto Carlos é mesmo seu cantor favorito? Qual música dele você mais gosta de interpretar?
Sem dúvida, Roberto Carlos é o meu cantor favorito, e dentre tantas canções lindas, a que atualmente mais gosto de cantar é “Emoções”.

Além dele, quais as suas preferências musicais na hora de solta a voz?
São bem variadas: jovem guarda, sertanejas, sambas e alguns rocks. E as românticas: americanas, italianas, espanholas e japonesas.

Embasado em sua experiência, por que o karaokê tem feito tanto sucesso aqui Brasil?
Entendo que é porque o brasileiro tem fascínio por música e adora cantar, não importa se bem ou mal. O que vale é brincar, mesmo sozinho ou em grupo. E ninguém sabe se divertir melhor que o brasileiro.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Um comentário
  1. Pingback: Trash 80’s na TV


Comente