Por Alessandro Fiocco para Trash 80′s
12/09/08

Chão batido, poeirão, lendas e violeiros. Metrópoles em ascensão,
homens do sertão e fé. Com o pé na estrada, o autor Benedito Rui
Barbosa transformou a paisagem física e cultural do Brasil em
personagens de inúmeras novelas de sucesso.

Paraíso – 1982 – No meio de uma disputa de valores entre uma beata
fervorosa e um homem que diz ter um diabinho na garrafa, está o amor
de dois jovens, claro, filhos de ambos. Em segundo plano, rodeio,
romaria e festas populares na pacata Paraíso, cidadezinha fictícia do
interior. Novela das 18 horas da Rede Globo.

Voltei pra Você – 1983 - São João Del Rey, cidade mineira, é pano de
fundo para mais um enredo. Além do casal central, o local conta com
figuras interessantes como o coronel, a mulher submissa que ganha na
loteria e um morador que passa o dia discursando pelas ruas da cidade.

Sinhá Moça – 1986 - Em Araruna, uma pequena cidade do interior
paulista, monarquistas e republicanos se defrontam. Tudo é
contextualizado em 1886, dois anos antes da promulgação da Lei Áurea.
O contexto ilustra a história de amor de Sinhá Moça, filha do Coronel
Ferreira, um escravocrata, com o jovem Dr. Rodolfo, um abolicionista
republicano.

Vida Nova – 1989 - Prática do autor iniciada nesta e repetida em
outras novelas, personagens de nacionalidades variadas convivem em um
mesmo espaço. Aqui o Bixiga, bairro paulistano, acolhe italianos,
libaneses, portugueses e judeus. O ano é 1945 e a transformação de São
Paulo dinamiza a abertura e o enredo da novela. Este foi o último
trabalho do ator Lauro Corona.

Pantanal – 1990 - Um dos grandes sucessos da carreira do autor, a
novela, exibida, pela Rede Manchete ameaçou a audiência da Globo.
Contemplando o Pantanal mato-grossense em takes longos, a novela
inaugurou uma nova linguagem, que o público adorou. Juma Marruá, a
moça que virava onça, entrou para a galeria de personagens
inesquecíveis da televisão brasileira.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente