Junho/2005

Eu e minha turma estávamos desde cedo num bar na zona norte e as meninas resolveram que queriam sair para uma balada. Nunca tinha ouvido falar de Trash 80’s e elas pulavam na calçada cantando as músicas. Pensava comigo mesma: “Meu Deus esse lugar deve ser uó, brega e ainda no centro?”. Eu só freqüentava as baladas da Vila Olímpia.

Bom, resolvi enfrentar e lá fui eu! Chegamos na porta uma fila ENORME… As meninas queriam me matar de tanto que eu reclamava.
Depois de uma hora na fila, entramos e eu gostei… naquele dia simplesmente gostei!!!

Ia uma vez por mês, ficávamos no mezanino, que eu achava mais tranqüilo.
Às vezes íamos em 6 e colocávamos todas a mesma roupa. No fundinho eu achava o máximo, pois em qual balada eu poderia fazer aquilo? Era realmente demais!!! De repente, uma bela noite eu estava num churras MUITO chato. Peguei o carro e não pestanejei duas vezes em ir sozinha. Chegando lá, me joguei no meio da galera e acabei conhecendo várias pessoas e fazendo novos amigos.

O que eu mais gosto lá? Não tem algo específico. Gosto de encontrar os amigos, bater papo, bebericar, dançar, dar risada.
Realmente a Trash é um lugar diferente, que nos proporciona tudo isso de uma vez só. Nos sentimos como se realmente estivéssemos dentro da nossa própria casa. Eu adoro comprar minhas roupas, me maquiar e me arrumar para ir à festa. Quando chega quinta-feira, todo mundo começa a ligar e trocar e-mails pra ver quem vai, e se alguém não vai, é convencido a ir… rs. E lá estamos todos nós, todos os finais de semana.

É engraçado ver como cada pessoa tem seu apelido e é conhecida por ele. Se falamos o nome mesmo da pessoa, surge a dúvida de quem seria… rs
A festa inesquecível foi o Miss Trash 2007. Nem preciso dizer o que foi aquele dia. Quem estava lá sabe muito bem. Foi uma verdadeira diversão!!!
Também teve o dia em que fui DJ convidada. Nossa, eu estava MEGA feliz! O dia em que comemorei meu aniversário também foi demais, todos os amigos estavam lá e tocou “Parabéns Pra Você” e eu com um grande bolo, distribuindo para todos os amigos.

O maior mico??? Sem dúvida nenhuma foi o dia em que confundi uma garota com a Grazi Massafera. Paguei bebidinhas pra ela e até ia levar a menina em casa… heheh… acabei ganhando o prêmio “mico do ano”!!!

Músicas… Ahhh, as músicas. Adoro todas!!! São todas da minha época, afinal de contas sou da década de 80!!! Mas não tem emoção igual a ver lá do palco o DJ colocar uma música “X” e a galera explodir de cantar e dançar. Até arrepia!!!

Eu tenho a Trash guardada no meu coração com muito carinho e alegria… exatamente do tamanho de tudo que esta festa me proporciona de bom.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente