Foto por: Moisés Pazianotto

Há quanto tempo você freqüenta a festa?
Há aproximadamente uns 5 anos. E digo que é a única casa em São Paulo a que vou especialmente pra me divertir… Me encontro, naquela pista!!!

Conte um pouco sobre como conheceu a Trash 80’s.
Fazia um programa de rádio na 89FM (“Sexo Oral”) e minha produtora, Isabela, comentou que tinha ido a uma casa muito legal no centro… Ela comentou das músicas e tal… Eu estava passando por uma “baita” depressão pelo falecimento de minha mãe… Daí Isabela me disse que eu tinha que conhecer. Era a primeira vez que eu saía pra noite depois de cinco meses muito “deprê”. Posso dizer que a Trash para mim foi mais do que uma terapia… Foi um reencontro com a vida!!!

Nesse tempo todo, qual foi a sua festa inesquecível?
“Todas” as vezes em que fui à Trash foram inesquecíveis… Sempre que posso, termino minha noite lá.

Cite as 5 coisas de que mais gosta na Trash.
- do som;
- dos funcionários (sempre queridos);
- do público descolado;
- da proximidade com a minha casa;
- da alegria do lugar.

Todo mundo já pagou um “micão” na Trash 80’s. Qual foi o seu?
Ihhh… Uma vez saí turrrrrrrrva com os amigos Dani Calabreza e Fábio Rabin e lavei a rua… O Nei do estacionamento que me acudiu… Foi mal!!! rsrsrsrs

Resuma a Trash 80’s em 1 palavra!
Liberdade de expressão!

Pra você, quais as músicas mais legais da Trash 80’s ?
Amo quando o Wander faz a linha revival nacional: Perla, Elizangela, Magal… Adoooooooooooruuuu!!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente