Por Alessandro Fiocco para Trash 80′s
29/10/07

Acompanhe ano a ano a trajetória do Trem da Alegria, um dos grupos infantis mais populares do Brasil

Durante oito anos, crianças do Brasil inteiro cantaram as músicas do grupo infantil mais famoso dos anos 80. Sem ter por trás um programa, como era o caso do Balão Mágico, o Trem tinha o diferencial de cantar temas que faziam a cabeça da gurizada. Assim, brincadeiras infantis e ídolos como Batman, He-Man, ThunderCats e Xuxa eram fontes de inspiração para eles extravasarem. Sempre trajados com roupas coloridas e de grifes infantis — as mais bacanas da década — , o grupo criado pelo produtor Michael Sullivan virou mania, vendeu milhões e é referência quando o tema é musica infantil. Confira a trajetória do trio, que virou quarteto, e depois voltou a ser trio, ano a ano.

1984 – É lançado o LP Clube da Criança – programa apresentado por Xuxa Meneghel na Rede Manchete. No disco, além da apresentadora, estavam convidados como Sérgio Mallandro, Pelé e Absyntho. Uma das músicas de maior destaque foi “É de Chocolate”, cantado por Patrícia e Luciano. A letra, que dizia que o amor é feito de chocolate, logo se tornou a principal música do LP.

1985 – Após o sucesso com o “Clube”, o produtor Michael Sullivan resolveu apostar na dupla e inseri-la em um grupo. O terceiro integrante seria Juninho Bill, que havia ganhado a terceira colocação em um programa de crianças talentosas no SBT. O novo trabalho rendeu, além de boa visibilidade, os sucessos “Uni Duni Te” e “Dona Felicidade”, com participação de Lucinha Lins. Ainda neste trabalho, Menudo cantava a canção “Coqui”.

1986 – O ano foi marcado pela entrada de Vanessa no grupo. Juntos, gravaram o hit “He-Man”, indo a praticamente todos os programas de televisão. A vendagem do disco passou a marca de 1 milhão de cópias. Constavam ainda do trabalho as músicas “Fera Neném” e “Tic Tac do Amor”.

1987 – Este foi o último trabalho da Patrícia com o grupo. A gatinha ainda participou do mega-sucesso “ThunderCats”. Era a época do boom infantil, em que vários artistas direcionavam o seu trabalho a esse público. Neste ano, o grupo vendeu 850 mil cópias do disco, que contava com a participação de Xuxa em dois outros sucessos: “Piuí Abacaxi” e “Dança do Canguru”. Ainda vale a lembrança para “Orquestra dos Bichos”. Uma curiosidade: neste trabalho, a menina Fabíola, que aparece na contracapa, fez participação em algumas músicas e simplesmente sumiu do grupo.

1988 – Com a saída de Patrícia, faltava uma menina ao Trem. Os integrantes já estavam em processo de gravação quando Amanda entrou. Na voz da menina, o hit “Pra Ver Se Cola”, foi um dos mais tocados. Já pré-adolescentes, Vanessa e Luciano fizeram um dueto em “Pique-Pega, Pique-Esconde”. Xuxa aparecia mais uma vez participando da faixa “Iô Iô” e ganhou uma homenagem com “Xa Xe Xi Xo Xuxa”.

1989 – Já grandinhos para embarcar no vagão, Luciano e Vanessa deram adeus ao mundo da fantasia. Assim, Rubinho foi convidado, formando um belo trio ao lado de Amanda e Juninho. Nada de dois pares. Agora Amanda era a única menina do grupo. Os sucessos do ano foram “Jaspion, Changeman” e “Pula Corda”, com a participação da apresentadora Xuxa, que sempre dava um impulso ao grupo, já que eles batiam ponto no programa dela.

1990 – A lambada havia tomado conta do Brasil e dela o grupo infantil mais famoso do país não podia ficar de fora. “Lambada da Alegria” e “Lambada Danada” estavam no disco. A primeira foi um sucesso e contou com a participação da loira global. Ainda no disco, participações de Gugu e Roupa Nova.

1991 – Dizem que este era para ser o último trabalho do grupo, mas isso não aconteceu. Curiosamente, um integrante, considerado não-oficial e apenas participativo, deu as caras. Era o menino Rick Bueno, um dos intépretes da música “O Lobisomem”. Ainda neste disco, destaque para “Tartarugas Ninjas”.

1992 – No último dia do ano, quem sintonizou e assistiu o último “Xou da Xuxa”, pôde também assistir ao anúncio do fim do grupo. Coincidência ou não, ali, junto com o fim do programa, terminou uma era. Neste ano, uma coletânea foi lançada contendo, além dos sucessos antigos, quatro músicas inéditas. Entre elas “Alguém do Céu”, tema da novela “De Corpo e Alma”, que estourou nas rádios. Assim, com chave de ouro, o Trem da Alegria fez a sua última viagem.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente