Se fizermos uma linha do tempo, os anos 80 não podem ser considerados a década de ouro para a música sertaneja. O sucesso e moda, inclusive com corte de cabelo e roupas, só chegaram no começo dos anos 90, mas, para tal, a década anterior serviu de caminhada e trabalho duro para muitas duplas que só aconteceram anos depois, como Leandro e Leonardo, Gian e Giovani, Zezé e Luciano, João Paulo e Daniel, entre outras.

Porém, algumas conseguiram o seu espaço e fizeram o seu nome ainda nos anos 80. Mesmo que esse sucesso ficasse restrito às regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste, principalmente no interior, ainda um tanto longe das capitais. A cidade de São Paulo, por exemplo, efervescia com o rock nacional e a música de viola ainda era associada aos que moravam a quilômetros de distância.

Nas rádios, o estilo se enquadrava apenas nas estações AMs, já que as FMs ignoravam as canções explicitamente. Os grandes canais de televisão limitavam a sua cota de participação aos sertanejos – em muitos casos, completamente nula. Ou alguém se lembra de ver, em pleno sábado à tarde, Chitãozinho e Xororó, advindos dessa época, frequentando o palco do Chacrinha?  Poucos, como Bolinha, abriam as portas e recebiam as duplas e cantores.

Destacamos abaixo um breve histórico dos artistas que estouraram nos anos 80 e os seus principais trabalhos.

Por Alessandro Fiocco para Trash 80′s

Chitãozinho e Xororó
Sucesso nos anos 80, os irmãos Durval Lima e José Lima, naturais de Astorga, cidade paranaense, lançaram o seu primeiro trabalho em 1970. Apenas em 1982, veio o primeiro grande sucesso, a música “Fio de Cabelo”. Desde então, a dupla emplacou dezenas de outros e gravou 29 discos, além de DVDs e coletâneas.

3 Sucessos nos anos 80:
Fio de Cabelo – 1982
Falando às Paredes – 1987
No Rancho Fundo – 1989

Crystian e Ralf
Nos anos 70, a exemplo de Fabio Jr. e Harmony Cats, os irmãos, que eram solistas, gravaram dezenas de canções em inglês obtendo, inclusive, discos de ouro fora do país. A dupla só veio em 1982 com um álbum lançado no ano seguinte. Donos de um humor peculiar, os goianos que passaram a juventude na Vila Gustavo em São Paulo, são reconhecidos como a dupla mais afinada do país.

3 Sucessos nos anos 80:
Chora Peito – 1986
Ausência – 1987
Saudade – 1988

Milionário e José Rico
No final dos anos 60, hospedados em um hotel, Romeu, tempo depois assumindo o pseudônimo de Milionário, conheceu José e, ali, decidiram formar uma dupla. No final dos anos 70, um grande sucesso: Estrada da Vida. A música rendeu um filme com o mesmo título, dirigido pelo hoje conceituado, Nelson Pereira dos Santos.
Os anos 80 não foram diferentes. Vários discos de ouro e viagens internacionais.

3 Sucessos nos anos 80
Tribunal do Amor – 1982
Levando a Vida – 1987
Jogo do Amor – 1988

João Mineiro e Marciano
Formada em 1970, João Mineiro e Marciano são lembrados até hoje por suas músicas que cantavam a dor e o sofrimento do homem apaixonado, muitas vezes traído. Em 1993, a dupla pôs fim a uma carreira com mais de 20 anos de estrada. No entanto, deixaram um vasto material de trabalho.

3 Sucessos nos anos 80
Seu Amor ainda é Tudo – 1986
Ainda Ontem Chorei de Saudade – 1988
Aline – 1988

Roberta Miranda
Aos 16 anos, a jovem Roberta começou a cantar em bares, correndo assim atrás do sonho de ser uma cantora profissional. Mais tarde chegou a abrir shows de Fafá de Belém e Rosemary. Com mais de 400 composições, Roberta teve o seu primeiro sucesso na voz de outro cantor. “Majestade, o Sábiá”, fez com que Jair Rodrigues vendesse perto de 1 milhão de discos. Em 1986, lançou o seu primeiro vinil e com ele, disco de ouro e platina. Até hoje, a morena representa as mulheres no segmento romântico/sertanejo.

3 Sucessos nos anos 80
São Tantas Coisas – 1986
Meu Dengo – 1986
Vá com Deus – 1987

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
5 comentários
  1. MUITO BOM ESTE SITE , A FORMA DE ENTRETERIMENTO É DIVERSSIFICADA E ENTRETERE AU LEITOR!PARABÉNS AOS AUTORES!

    dialog
  2. É uma pena mas a verdade é que em qualidade as músicas de hoje não chegam nem perto das músicas dos anos 80. Naquela época se prestava atenção na música, hoje o que existe é uma histeria pelo cantor, boyzinho, pinta de galã, que nem sempre canta algo que preste.

    dialog
    José Fernandes da Costa comentou em 31 de março de 2011 às 3:42 Responder
  3. Esse site fala muito bem sobre as musicas sertanejas e seus artistas.
    tenho apenas 15 anos e sei que hoje em dia as musicas não tem muita graça.
    Ainda mesmo que eu goste dos cantores e sou fã de paula fernandes, mas mesmo assim gosto muito das musicas dos anos 80 muito bem elaborados e que marcam realmente a cultura do brasil.

    dialog
  4. concordo, as musica dos anos 80 tinha letra.

    dialog

Comente