Nossa, participar da galeria de trashers é muita honra!!!! Adoro este lugar. Uma casa onde você é tão bem recebido, onde todo mundo tem um sorriso cativante e onde a diversão é o que importa.

Em 2005, quando a minha prima Sônia (Vagaba) me chamou pra conhecer um lugar que tocava músicas dos anos 80, pensei: “Ah, deve ser legal… vamos sim”. Afinal de contas, era adolescente nos anos 80 e curtia muito as bandas daquela época. Mas no Centro???? Que raio de lugar será esse?

Nem imaginei que, ao pisar ali, ficaria enfeitiçada. Aquelas pessoas no palco fazendo umas coreografias superengraçadas, as músicas bregas que todo mundo cantava, ouvir novamente Depeche Mode, New Order, Madonna, gente de todo tipo dançando de todo jeito… o que é isso, meu Deus???? Amei!!!!

Mas tinha um problema: e se meu marido não gostasse? Com certeza, não voltaria mais. Mas, para minha felicidade, não é que o maridão gostou tanto ou mais do que eu???

No começo, a gente ficava ali embaixo da escada, meio tímidos…. mas, hoje, temos lugar cativo em frente ao palco!!! Ganhei até o concurso da “Melhor sentada no peru”… huahuahua.

É um imenso prazer encontrar os DJs, aquele staff maravilhoso e todos que fazem deste lugar uma grande diversão. O duro é convencer minha filha de 15 anos que quem vai sair todo final de semana pra balada sou eu e o pai dela… e que ela vai ficar em casa cuidando da irmã mais nova!!!!!

A Trash faz parte da minha vida. É lá que eu encontro muita gente bonita, feliz, de bem com a vida. E como diz a Xuxa: “É tão bom, bom, bom, bom…”.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente