Ai, ai, ai! Fui pego de surpresa. Vocês me pegaram de jeito, né? O que escrever sobre este lugar tão mágico?

Bom, vou começar meu texto com a seguinte frase: AS APARÊNCIAS ENGANAM!

Certa noite, em outubro de 2005, estava na casa de um amigo jantando e tomando umas. Aí a galera resolveu se jogar num lugar chamado TRASH 80´S. Eu, de primeira falei que nunca iria entrar num lugar onde tocasse Xuxa, Balão Mágico, Magal, brega, flash, etc e etc. Podem parar por aí! Não piso num lugar assim nem morto. Resultado: fui arrastado e fiquei sentado no lounge emburrado a noite inteira.

Passaram-se 3 meses e passei a sonhar direto com esse lugar. Um dia levantei e alguns amigos me convidaram para ir pra Trash. Não sei por que, mas aceitei na hora. Agora, quando falam que a Trash envolve as pessoas, que aquele lugar é mágico, eu acredito plenamente, pois fui enfeitiçado.

Acho que tudo isso só existe por causa da seguinte receita:

Uma boa pitada do som do Enéas, várias doses de DJs intercalando com Tonny, Wander, Nico, entre outros, dependendo do seu gosto. Uma pimentinha básica de Cris Mariposinha junto de Catatatu, Danilo, Mariachi e outras pimentas-do-reino para dar uma boa consistência e ficar bem forte. Muito Viana e seguranças. O sabor adocicado das meninas do caixa não pode faltar. Para a receita ficar com uma aparência bonita e exuberante, vale aquela porção de sorrisos da galera dos bares. Exagere na alegria de Dani Dee. Três ingredientes indispensáveis são Márcio, Chiara e Pequê. Aquela porção de Tia Miriam e, para provar disso tudo, é preciso passar por Anderson e Alisson. E essa maravilha toda está sempre na mira da Paulinha.

Enfim, todas essas doses, ingredientes e temperos resultam num prato perfeito, saboroso e inigualável chamado TRASH 80`S.

Por tudo isso, NÃO SE REPRIMA!

Prove essa receita e tudo que tiver de ser será!

EU PROVEI E QUERO MAIS…

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente