Como posso descrever a sensação de amor à primeira vista? Hum… Conheci a Trash 80´s em 8 de abril de 2006. Fui fazer companhia à Juliana, que não queria conhecer a casa sozinha.

Nos perdemos, ficamos na fila embaixo de chuva e no friozinho, e nada disso foi capaz de estragar a magia que é esse lugar… Uma festa de amigos feita para amigos!

Músicas que não ouvia há muito tempo, uma vontade de ficar dançando a noite toda (e realmente ficamos!), sorriso no rosto de cada um que estava lá dentro. Fomos embora com o sol nascendo e ficou um gostinho de quero mais!

Na verdade, de muito mais. Porque deste então sou “viciada” na Trash. E adoro chegar e ser recebida de braços abertos pelos doors e hostess, cumprimentar cada um do staff e da trupe e me sentir em casa! E, claro, tequilar e absurdar muito!

Porque na Trash eu posso ir de tênis ou ficar descalça quando os meus pés já não agüentam mais dançar ao som dos maravilhosos DJs Wander e Catatau, Tonyy e Zeezo.

O que mais de especial eu conheci na Trash? Os meus amigos, o quarteto (Glau, Ju e Thi). Temos até uma música “nossa”: “O Amor e o Poder”, da Rosana, porque não importa onde cada um de nós quatro esteja nessa hora, nós nos encontramos e dançamos juntos.

Agradeço aos três, pois com eles a festa fica com muito mais cara de festa e por serem protagonistas e co-autores da minha história de amor com a Trash.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente