Por Roberta Ribeiro para Trash 80’s

Em meados da década de 1980, um termo vindo das tradições do Candomblé virou moda no Brasil: axé. Significa energia, poder, força da natureza. O meio para que essa energia fosse transmitido? A dança. E da mistura do frevo baiano com o deboche e o fricote, surgiu, em 1985, a axé music. Alguns dos ídolos do estilo permanecem com bem-sucedidas carreiras até hoje. Confira alguns deles:

Chiclete com Banana – tem, atualmente dois blocos de grande sucesso no carnaval de Salvador e correm o Brasil com as micaretas: Nana Banana e Camaleão. O primeiro nome da banda, que surgiu em 1980, foi Scorpius. Só se tornou Chiclete em 1982, quando, por achar que o primeiro nome estava fora de moda, os integrantes pediram ajuda do cartunista Nildão e se re-batizaram.

Cheiro de Amor
– nasceu como bloco em 1981 e como banda só em 1985. Dona de hits como “Pega no Balanço”, já teve como vocalista cantoras como Carla Visi e Márcia Freire, que teve a carreira solo alavancada pela música “Vermelho”.

Banda Eva – veio do Bloco Eva, criado ainda na década de 70. A banda mesmo só surgiria no início dos anos 80. Nomes como Jussara Silveira, Daniela Mercury e Ivete Sangalo já passaram pelos vocais da Eva.

Asa de Águia
– lançou o primeiro disco, “Asa de Águia”, em 1988. Tem na figura de Durval Lelys, o vocalista, seu ponto mais forte. Durval tem até música em sua homenagem, onde é chamado de rei. Pudera: seu asa já vendeu mais de cinco milhões de cópias.

Sarajane
– lançou o sucesso “A Roda” (“Tá ficando apertadinha / Por favor, abre a rodinha…”) em 1986. Em julho de 1990, foi capa de Playboy. Hoje, além da carreira de cantora (participou da Trash em prol do Teleton em outubro de 2005), mantém uma ONG em Salvador.

Luis Caldas
– seu disco “Magia”, que o alçou ao estrelato, foi lançado em 1985. Fez show na Trash 80’s Vila Olímpia em dezembro de 2004. Multinstrumentista, gosta de tocar peças de Mozart e de choro nas horas vagas.

Ricardo Chaves
– seu primeiro carnaval como cantor, com a banda Pinel, foi em 1982. Paralelamente, era o vocalista da banda de rock Cabo de Guerra, uma das mais importantes de Salvador. Em 1988, tornou-se cantor da Banda Eva, onde permaneceu até 1992.

Olodum
– existe desde 1979, mas só em 1987 gravou o primeiro disco, “Egito, Madagascar”, que fez explodir o sucesso “Faraó”. Já passou por quase todos os países da Europa e pelo Japão. Em 1990, gravaram “The Obvious Child”, com Paul Simon e tornaram-se parceiros de grandes músicos do exterior. Além de banda, o Olodum exerce militância em movimentos sociais contra o racismo e pelos direitos civis.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente