Arquivo do mês: outubro 2006

E a Dri tem razão! Tem que aproveitar as coisas boas (rs) que a Trash oferece e aproveitá-las junto ao staff.

Primeiro: achei sacanagem a foto abaixo, afinal, estava tombado de sono e morrendo de frio…rs.

Segunda, terceiro e quarto: Prazer em trabalhar com vocês e melhor ainda: trabalhar com aquilo que eu acredito, no lugar que eu gosto.

E juro marcar muita presença por aqui, sempre com novidades bacanas!

Ale 
Acorda, Alê, que a  mamata acabou! 

A nossa eterna musa Dri Spaca, disse que quem trabalha na Trash é porque faz parte do ‘Cabidão do Gomes’, uma referência ao fato de muitos trashers ganharem uma vaga no escritório da festa. E agora chegou a fez do Alessandro Fioco. Seja bem-vindo!

 

 

Falha nossa! Ontem esquecemos de parabenizar nosso querido Mister Trash 2006, Leo Lee, por mais um aninho de vida! Muita energia positiva pra você, babe! E vamos comemorar no Halloween Trash, tá?

A banda Bloody Posers que já ia receber as Gatas Infernais do Rock no palco do Cartola Club, também contará com a participação muito especial de LUCIANO NASSYM, ex-Trem da Alegria.

Ainda não comprou o ingresso? Então corra, porque estão MUITO no fim. E não dá pra perder tantas atrações, né? Se perder, aí sím, seu feriado vai ser infernal, pela dor de ter perdido uma das festas mais legais do ano!

E FOI INCRÍVEL!

Saí daqui sexta muito tensa. Por mais que soubesse que estava tudo pronto, que tudo o que deveria ser feito havia sido, não consegui controlar a ansiedade. Até o momento em que o ônibus que levou a equipe da festa e alguns trashers pegou a Dutra. Porque aí, foi só alegria! Gustavo Monteiro estava inspiradíssimo e sua atuação tanto como rodomoça E comediante foi de arrasar. Pra melhorar, Cris Mariposinha / Carvalho juntou-se a ele e ninguém conseguia conter as gargalhadas. Quando entramos na Cidade Maravilhosa, o Gu ainda atacou de guia turístico e o serviço ficou completo.

Sábado foi correria. O vôo que trouxe Rita Cadillac e seu asssistente, Eneas e Tonyy atrasou mais de uma hora. (Não que tenha sido ruim olhar a belíssima paisagem do Santos Dummond, mas tínhamos horário…). Levei a cantora e atriz para o hotel, voltei para o quartel general do staff para ‘almojantar’ (tia My arrasou na comida e no carinho, como sempre!) e fui para o Rio Sul, para acompanhar o evento na Livraria Saraiva. Sucesso! A assessora deles ficou passada com a energia da festa, com as atrações e com os trashers presentes, que deram um show a parte.

De volta ao QG, resolvi ir vestida de Paulinha na capa do CD da Trash para o Espaço Constituição. Tirando que ela é BEM MAIS BONITA E MAGRA, a roupa até que serviu. Foi meu jeito de ‘vestir a camisa’ da festa e homenagear minha segunda casa em um novo recomeço, em terras cariocas. Dani Bonani, Cris e Chico foram os mais fofos e me ajudaram no visu.

A festa foi um arraso!!! Pessoas animadas dançando a noite inteira, Rita Cadillac levando todo mundo ao delírio, o Grafite de Chico Donghia e suas meninas foram pura positividade e os DJs convidados, alegria. Saí de lá morta, mas de alma lavada. E ainda fiquei super amiga da Rita. :D

Domingo foi para descansar, ir para a praia e voltar pra Sampa. O ônibus quebrou no meio do caminho, demoramos mais de oito horas pra chegar, mas quem se importou? Estava todo mundo tão feliz e animado que tudo era motivo de riso, flashes e diversão.

Desculpem o texto longo, mas a empolgação está ainda incontida. E fica o pedido: podemos voltar mais vezes???

Rita