Há alguns anos, uma amiga me convidou para conhecer a festa, mas estava num momento de grandes mudanças em minha vida, sem muito pique para novidades e fui adiando. Um belo dia, me lembro que foi em agosto de 2005, tomei coragem e lá fui eu pro Centrão, sem muitas expectativas, pois, preconceituosamente, achava que as baladas do centro não tinham mais aquele glamour.

Engano meu. Foi numa quinta-feira a grande revelação: que lugar mágico era aquele, as músicas, as pessoas, o clima? Que DJ Japonês maluco tocando “Passarinho” do Gugu e aquele cara grandão do clipe “Festa no Apê Cover” eram aqueles?

Pronto, mudei rapidamente de opinião. Todas aquelas pessoas “performatizando” músicas que nunca imaginaria ouvir em qualquer casa noturna do planeta novamente e, com tantos fãs! Como muitos, me apaixonei e virei Trasher de carteirinha!

Também posso dizer que a Trash faz parte da minha vida hoje não só porque adoro a festa, mas porque foi lá que encontrei um anjo que mudou o meu viver e meu grande amor, Iara Andrade.

No meu aniversário, fui DJ convidado e posso dizer que foi uma das experiências mais marcantes de minha vida.

Preciso definir as três coisas de que mais gosto na festa? São tantas, que enumerá-las seria um grande sacrifício e poderia cometer algumas injustiças lamentáveis!

Posso dizer que reencontrei a alegria de viver após conhecer este lugar maravilhoso, a Trash 80′s.

Obrigado aos idealizadores. O que seria de mim se não tivessem tido esta brilhante idéia, hein?

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente