Trash.

Hummmmmmm…

É… Realmente não é nada fácil falar, em poucas linhas, tudo o que sentimos por essa festa mágica. Esse foi o lugar onde nossa história começou e o sentimento de amor, gratidão, saudade, enfim, tudo de melhor possível é o que nos ligará eternamente à Trash.

Logo que chegamos, encontramos algo que nunca tínhamos visto em nenhum outro lugar: um clima de liberdade, de respeito, de amizade, um lugar onde podemos ser o que quisermos, vestir o que quisermos, onde qualquer tipo de acessório é bem visto, um lugar onde nos sentimos bem.

O mais engraçado de tudo é que geralmente as pessoas vão pela primeira vez à festa porque acham que é incrível brincadeira, pois o ambiente é aconchegante, as pessoas são completamente estranhas e as músicas extremamente esculachadas.

Logo após a fase brincadeira, vem a fase da paixão, as pessoas começam a entrar no clima da decoração da festa, começam a achar legal o jeito irreverente de se vestir e fazer coreografias, e se apegam aos freqüentadores, que não são mais tão estranhos assim.

Enfim, chega a fase do amor, quando todas aquelas músicas tocadas na festa, além de te levarem pra um tempo em que tudo na vida era lindo e perfeito, passam a ser as preferidas para se escutar em casa no último volume, ou até mesmo no carro; quando a decoração da festa vira tema de decoração da sua própria casa, quando os amigos que você fez lá vão a sua casa apenas para bater um papo e quando as coreografias são a única forma de dançar que você sabe e gosta de fazer. Pronto! A magia aconteceu, sem que houvesse nenhuma imposição ou dor. Isso é a Trash. Antes que você pense em sair no final de semana, você já sabe que é pra lá que você vai ! Incrível!

Conosco não foi diferente, passamos por todas essas fases aí dentro, curtimos muito quando éramos solteiros e continuamos curtindo mais ainda agora que estamos juntos. Conhecemos pessoas MARAVILHOSAS, que sempre estão presentes em frases faladas no dia-a-dia, ou no jeito de encarar a realidade, ou na forma como pintamos os olhos pra sair de balada. Reencontramos amigos queridos, da época de colégio, fortalecemos antigas amizades, cultivamos o carinho de funcionários e freqüentadores que amamos de paixão.

A Trash é assim, uma festa onde ouvir Trem da Alegria, Dominó, Menudos e Erasure ainda está muuuito na moda, colocar brilhos é extremamente fino e usar All Star é no mínimo elegante.

A Trash é isso, uma brincadeira que vira paixão e se torna amor!

O que mais gostamos na Trash:

Ouvir: “Parô Viado”, por Tonny; “Faith”, por Eneas; “Volta pra Mim”, por Nico; “Stop!”, por Omar; “Conga, Conga, Conga”, por Catatau; “O Amor e o Poder”, por Wander e “Short Dick Man”, por Rafinha.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente