Por Roberta Ribeiro para Trash 80´s

Não é possível falar em moda sem falar em grandes nomes do estilismo e sem as marcas que estes criaram. E nos anos 80, não poderia ter sido diferente.

Assim, o mundo fashion 80’s não seria o mesmo não fossem nomes como Karl Lagerfeld, Jean Paul Gaultier, Giorgio Armani, Christian Lacroix, Yohji Yamamoto, Rei Kawakubo e tantos outros que ditaram o que era estético e o que não era na década.

Lagerfeld, por exemplo, teve a difícil missão de, a partir de 1983, dirigir a criação da famosíssima Maison de Coco Chanel. Desenhava para a marca tanto a alta costura quanto o prêt-à-porter, ou seja, as roupas para o dia-a-dia. Se considerarmos o fato de Chanel ser um mito na moda, pode-se medir o tamanho da responsabilidade do estilista.

Jean Paul Gaultier entrou para a história da moda ao ter suas criações utilizadas pela diva Madonna (leia texto anterior aqui mesmo no Cultura Trash). O sutiã de cone utilizado por ela em 1989 foi uma das inovações do mestre, que foi o criador dos figurinos do filme “Na Cama com Madonna”.

Já Giorgio Armani entrou na década perdida lançando sua marca menos sisuda, a Emporio Armani, e ganhou adeptos no mundo inteiro com seus perfumes de grife.

E no meio de um mundo em crise econômica, com escassez de recursos, Christian Lacroix impôs uma moda neobarroca, cheia de armações, rendas e babados, que destoava da pobreza da maioria.

Já os japoneses Yamamoto e Kawakubo primaram pelo minimalismo, pelo não-exagero, bem de acordo com o que vivia o mundo, mas não o próprio Japão!

Em comum, todos tinham o talento e a vontade de inovar que fazem os grandes gênios. A percepção de que aquilo que se veste deve condizer com o que se almeja permeia as criações de todos os renomados estilistas. Da década de 80 e de hoje também.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente