Essa semana recebi o convite para ser o Trasher da Semana e claro que topei! Falar da Trash é fácil. Lugar mágico e fantástico. Mas vamos ao que interessa:

Descobri a festa por acaso. Saí procurando por algum lugar e acabei chegando lá. Nesse primeiro dia, porém, não entrei. Cheguei tarde e só observei a movimentação, que, por sinal, me deixou muito curioso.

Então, no dia 1º de agosto de 2003, resolvi ir bem cedo, e a Cammie (uma amiga pré-Trash) foi comigo. Descobrimos um novo mundo, a terra do nunca! Logo de cara, o ambiente e o som já contagiaram.

Já fui à Trash diversas vezes e cada noite é diferente. Cada vez um tema, uma decoração diferente que dá um toque especial. Tudo é especial, até a pessoa que limpa a casa depois que a música pára!

Fui a festas inesquecíveis, Halloween no Cambridge, Miss e Mister Trash, o dia que o famoso DJ Ice tocou e outras tantas.

Mas não posso falar da Trash sem falar dos membros da Trash Mezzanino (TM), os queridos mezzaniners!

O que é a TM? Uma turma que se uniu em 11 de outubro de 2003, no mezzanino da Trash. Quem são essas pessoas? Na formação original: Ice, Gus, Thais, Ju Farano e Vanessa, meus grandes amigos. Pessoas que se conheciam havia pouco tempo, mas que tinham grande afinidade.

Não demorou para muita gente querer participar dos brindes de tequila. Quer saber qual a atual formação? É gente demais para caber numa lista. Quer saber qual o objetivo da Trash Mezzanino? Festejar, beber e se jogar!

Em nenhuma balada é possível fazer tantos amigos como na Trash! Pessoas que se tornaram importantes e essenciais em minha vida. Que participam dela até fora da festa, em churrascos, Charms, jantares e por aí vai.

Algumas pessoas não podem faltar em uma Trash ideal: mezzaniners, trashers das Antigas, gourmets, todo o staff da Trash e, claro, alguns amigos em especial: Eneas, Wander, Tonyy, Paulinha e Anderson, Nola, Taty, Cammie, Roberta, Aninha, Paulo, Olívia, Lígias, Dani Bonani, Chiara, Suzie, TT, Sandra, Malu, Eva, Lulus, Duzão, Maô, Neto, Marmigue, Vini, Tiago DJ, Lubo e muitos outros que não caberiam aqui mas por quem eu tenho muito carinho.

Hoje namoro uma pessoa maravilhosa, que me acompanha em toda Trash que eu vou. Taty, amo você!

A grande sacada da festa são as pessoas que lá freqüentam e que fazem a festa. São os verdadeiros alicerces da Trash. Um lugar que existe há muito tempo e que, com certeza, terá uma vida longa!

Pra terminar, só digo uma coisa: uh, Mezzanino!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente