Como falar de uma paixão fulminante, arrasadora? É difícil, né?

Pois é como eu me sinto em relação à Trash 80’s….

Minha vida mudou – sim, posso afirmar que mudou -, para ser bem exata, no dia 15 de outubro de 2004, Trash ao Vivo. Uma belíssima sexta-feira que terminou chuvosa.

Algumas amigas que já haviam ido à festa me convidavam, mas eu sempre “enrolava” pra ir, apesar de morrer de vontade. Porém, nesse dia, além de ter reserva em lista, eu não teria aula na faculdade… Logo, sem desculpas! Assim que entrei, já ouvi Stevie Wonder e senti que a noite seria especial demais!

Um pouco mais tarde, vieram as apresentações ao vivo de Massita & Uras com o Luciano do Trem da Alegria e o Toby do Balão Mágico. Isso me deixou num estado de delírio total e a promessa de voltar na semana seguinte. E assim está sendo, desde então.

Entrei na comunidade da Trash 80’s no Orkut, conheci um pessoal e fiz amigos que hoje, querendo ou não, fazem parte da minha vida, que defino em dois períodos: antes da Trash 80’s e depois da Trash 80’s, que já virou minha segunda casa…

E tudo que tenho a fazer é dizer OBRIGADA, TRASH 80’S, POR TORNAR MINHA VIDA MAIS FELIZ TODA SEMANA E COLOCAR PESSOAS INCRÍVEIS NO MEU CAMINHO!

Três coisas que curto na festa: todo o staff Trash 80’s / Caravaggio (que me diverte toda semana), a galera que freqüenta (que passa uma energia maravilhosa) e as performances!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente