Por Roberta Ribeiro para Trash 80´s

Quem vai à Trash todos os fins de semana não percebe, mas por trás de algumas horas de diversão, durante três ou quatro dias do fim de semana, existe uma equipe de profissionais que não se cansam de criar e trabalhar para que a festa seja sempre melhor.

Antes que a pista seja aberta e um dos hostess da Trash sorria para você, mais de vinte pessoas se mobilizam para que esteja tudo no lugar. As reservas, por exemplo, são respondidas pela Sabrina, que responde os e-mails de quem quer ir à festa, pegar fila preferencial e ainda ganhar um descontinho. A “lindinha” também atende a maior parte dos telefonemas de quem quer mais informações sobre o que vai acontecer na semana, atividade herdada da Sofia, que cuidou das listas durante quase todo o ano de 2005. Quem também dá uma força nos telefonemas, marca aniversários e muito mais é a Flávia, que, pelo menos uma vez por semana marca presença no escritório.

Para que o site funcione perfeitamente e você possa conhecer a programação da Trash, outro grupo se mobiliza: Edu Negão, Elisa, Danilo, Thiago e Fernando cuidam para que tudo esteja sempre atualizado e cheio de novidades. Se um link falhar, por exemplo, são eles quem têm de descobrir o que aconteceu. Além disso, a identidade visual da festa, as imagens (do site, dos flyers, etc.) que a identificam e que fazem com que a marca seja reconhecida por qualquer freqüentador em qualquer lugar do mundo, também são responsabilidades desse departamento. É um trabalho de Hércules, mas que enche de orgulho quem o faz.

Sem conteúdo, no entanto, não teria muito sentido manter um site, não é mesmo? Por isso, a comunicação também é parte essencial da Trash. Ligia Helena, Tari, Craudio, Luis Depeche e Roberta Ribeiro (euzinha!) se esforçam para manter os clientes, amigos e a imprensa bem informada. A programação comentada te ajudou a saber como serão as festas? O Cultura Trash falou sobre um assunto de que você gosta? Que bom! O que? Encontrou algum erro, sua dúvida com relação à festa não foi sanada? Aí lá vem bronca!

Como fazer tudo isso em computadores que funcionem sem falhas? Quem tem essa resposta no escritório da Trash é Eduzinho, mascote da turma que cuida para que todas as máquinas (e são várias) estejam sempre nos trinques. O menino-prodígio e sorridente ainda arruma tempo para ajudar em outros setores, como na produção.
Enquanto uns cuidam do virtual, na parte palpável da festa não há como não elogiar a decoração dos espaços que a Trash ocupa. E os shows e performances, que já foram comentados aqui, como seriam se não fosse o departamento de produção? Chiara, DJ Tonyy, Camilinha, Adauto, Dani Dee e Ju Negão se esforçam para que tudo esteja em ordem quando o primeiro trasher cruzar a porta de entrada.

Se essa porta for no Clube Caravaggio, é provável que ainda na fila você já tenha se deparado com os doors mais queridos da noite paulistana: Paula Funny e Anderson Legal. São eles os responsáveis por colocar todo mundo para dentro, sem confusões. Lá dentro, além do host (que tanto pode ser Alisson Gothz como Cris Mariposinha), Peque se esforça para que a noite corra sem nenhum problema e os DJs Eneas, Tonyy, Catatau, Omar, Nico, Wander e Rafinha tocam aquelas músicas que mexem com o coração de todo mundo.

Agora, se a escolha for a Trash 80’s Vila Olímpia, a adorável Tancinha estará na recepção, acompanhada pela já citada Ju Negão, enquanto Wander, Catatau, Rafinha (aqui como VJ) e Ricardo, assistente do video-jockey, se esmeram para que a pista dance alegremente. Dani Dee cuida de cada detalhezinho dentro do Spazio. Com sorte, a Trupe Trash terá preparado mais uma de suas performances inesquecíveis ou um show dominará o palco. Aí, tanto faz se você está no Centro ou na Vila Olímpia.
E se a Trash for uma festa especial, contratada para um aniversário ou para uma confraternização de empresa, ainda é possível que Luy, trasher de carteirinha que, como Nico, também ataca agora de DJ, seja um dos moços dos picapes.

Pensa que acabou? Claro que não! Depois que todo mundo for embora, a super Renata vai fazer as contas, pagar todo mundo e cuidar do financeiro. No último andar do escritório, Paulo e Malu, o coordenador e a estagiária do marketing, vão pensar em como levar a Trash para mais pessoas e Eneas Neto, numa versão patrão-DJ-jornalista-multimídia, vai coordenar todas as tarefas e ainda ter tempo de se dedicar a outros projetos paralelos, enquanto seu player vai de Ronaldo Resedá a Kraftwerk.

Alegria construída com muito suor, cansaço, dedicação e… prazer. Porque na Trash 80’s, a vida é realmente uma festa! E é com essa vontade de fazer sempre o melhor que a Trash se despede de 2005 e deseja a seus clientes-amigos-trashers um feliz Natal e um ano novo onde a diversão esteja garantida todos os dias!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente