Eu sempre falo, para as pessoas que conheço, da minha história com a Trash e acho muito bacana, se possível, compartilhar com o pessoal que ainda não viveu isso.

Ainda me lembro direitinho quando fui à Trash pela primeira vez. Foi dia 31 de julho de 2004. Um grupo de amigos me convidou falando que eu tinha que ir à festa mais divertida do planeta, que era totalmente diferente de tudo que eu conhecia e com certeza eu me identificaria com o lugar, já que nasci nos anos 80 e morro de saudade de tudo que ocorria lá.

Logo quando entrei, já senti que ali seria meu segundo lar. A música que tocava era: “Companheiro, companheiro vem…”. Entrei no clima e me senti muito à vontade. A alegria das pessoas, as músicas que marcaram a minha infância, era tudo contagiante demais, eu ria o tempo todo, cada música lembrava uma fase da minha vida. E a Trash me fez voltar nesse tempo tão bom.

Desde que fui lá a primeira vez, nunca mais parei. Quase toda sexta estou na festa e cada vez me divirto mais. Com a Trash, aprendi a levar a vida de maneira mais leve, a rir mais, a me soltar, e ser muito mais feliz. Até a primeira vez que fiquei com meu namorado foi lá! Alias não podia ser diferente, só lá mesmo para eu conhecer alguém tão envolvente, maravilhoso. E a Trash é como ele!

Bom é isso aí, como diria o lema da Trash: é diversão garantida!

Beijão!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente