Estava vivendo um momento ruim da minha vida. Tinha perdido meu pai, meu emprego e meu relacionamento.

Tinha amigos maravilhosos, pessoas em quem podia me segurar, mas realmente precisava de algo que trouxesse minha alegria de volta.

Em setembro de 2004, uma amiga minha e minha prima disseram que queriam conhecer “uma tal de Trash 80’s”. Vimos anúncios e pesquisamos o local, lemos sobre as músicas e tudo o que rolava naquele lugar.

Chega então o dia esperado, todos muito empolgados! Reunimos uma galerinha muito animada, de respeito, felizes, cheios de plumas e dispostos a nos divertir. Mas nos demos com uma grande surpresa na porta. Que fila era aquela?

A decepção tomou conta de todos e era nítida a vontade de desistir… Mas algo nos dizia para não irmos embora. Nos convencemos a encarar aquela fila porque tínhamos que conhecer aquele lugar. Mais de uma hora depois, conseguimos entrar.

Que lugar mágico!

Entrei para um mundo onde, para mim, a fantasia e os sonhos impossíveis se realizavam.

E o mais legal: a Trash também faz aniversário em maio!

Vi pessoas de todas as idades, preferências ou raça, percebi que aquele seria o meu lugar.

Coreografias eram feitas ao som de “He-Man”, “Lua de Cristal”, “Fada Madrinha”. Meu Deus, eu estava voltando a ser criança, tinha de volta a alegria e aquele sorriso sincero e as preocupações ficaram para fora.

Ficava deslumbrado vendo pessoas felizes nos ensinando “passinhos” para todos os tipos de música que fizeram parte da minha infância, imaginando me um dia naquele palquinho ao lado daqueles caricatos, fazendo aquelas coreografias malucas e divertidas…

Ganhei meu primeiro “passaporte” para o palquinho três meses depois. O tempo foi passando e com ele minha timidez de estar ali. Conheci em toda essa jornada pessoas mais que maravilhosas, que são trashers até fora da Trash. Viajamos juntos, vamos ao cinema, nos reunimos, nos falamos quase todos os dias e estamos sempre em busca da felicidade e amizade verdadeira.

Mas a grande surpresa chegou sem marcar hora… ser convidado para discotecar por uma horinha foi muito especial e estou superansioso e empolgado!

Dia 23 de abril de 2005 será um dia inesquecível, discotecando nesse lugar, ao lado de pessoas que fazem parte dessa história e onde até um relacionamento maravilhoso aconteceu.

Hoje tenho meu emprego, uma pessoa única ao meu lado, amigos verdadeiros e minha alegria de volta.

A Trash fez a diferença!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente