Por Roberta Ribeiro para Trash 80´s

Rir sempre foi um bom remédio. E nos idos dos anos 80, não era diferente. Das comédias românticas ao escracho descarado, valia de tudo.

Logo de cara, em 1980, chega às telas o horrendo pornô-besteirol “Porky’s – A Casa do Amor e do Riso”, uma espécie de “American Pie” piorado. No roteiro, a eterna preocupação norte-americana com a sexualidade de seus adolescentes e a generalização imperam. Pior que isso, só a continuação do filme! Na mesma linha, mas com roteiro melhor desenvolvido, está “Picardias Estudantis” (1982), filme de estréia de Nicolas Cage, Sean Penn e Jennifer Jason Leigh.

Agora, as maiores vítimas das comédias 80’s foram os policiais dos Estados Unidos. Filmes como “Um Tira da Pesada”, “Loucademia de Polícia” (e suas seis continuações) e “Corra que a Polícia Vem Aí”, trazem os tiras em situações nem sempre muito dignas da corporação. Afinal, por mais que salvassem suas cidades dos perigos, eles nem sempre eram muito éticos.

No quesito inovação, nada se compara a “Uma Cilada para Roger Rabitt”, que misturava gente “de verdade” a desenhos animados. O que dizer de Jessica, mulher de Roger Rabitt, que de tão bonita conquistava o detetive do mundo real? E do próprio Rabitt, um coelho atabalhoado que se envolve num crime por isso?

Roteiros divertidos, verbas reduzidas e idéias malucas faziam o público rolar de rir com o saco de pipoca na mão e esquecer por duas horas aproximadamente, todos os problemas. E para que as gargalhadas fossem ainda maiores, a regra era (e ainda é) simples: quanto mais trash, melhor! Nesse caso, nada melhor que estar nos anos 80 para seguir a regra!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente