Demorei muito pra entrar pro cortiço!

Vou tentar resumir: uma amiga minha da faculdade, no ano de 2002, falou pra mim
que havia ido em uma festa mas não havia gostado, pois ficava tocando umas músicas velhas. Eu perguntei que tipo de som era, e ela disse que tocava música brega, infantil e etc. Disse que era horrível! Eu disse que deveria ser muito divertido, e aí ela respondeu que era bem a minha cara.

Ano de 2004. Depois de muito enrolar e de parar de trabalhar à noite, fui pela primeira vez na Trash. Enlouqueci quando ouvi “A Little Respect”, seguido de Pet Shop Boys, com “You Are Always on My Mind”.

Conheci a Regina Rezende, que foi a minha primeira amiga na Trash. E foi logo no dia em que ela tocou como DJ convidada e quebrou tudo! Mas, infelizmente, neste dia, por causa da falta de moral de uma pessoa que não citarei o nome, eu rodei por uma mancada que esta pessoa deu na balada.

Daí, gira a ampulheta!

Voltei a trabalhar à noite de bartender, fazia um puta show, todos diziam que eu era maluco, o que adoro. Mas ainda faltava algo… na primeira oportunidade que tive, fui pra Trash, e foi logo no Xuper Xou du Tréxi. Tive sorte, pois esta foi indicada a melhor festa do ano! Então, voltei pra comunidade no Orkut e, só conheço um monte de gente hoje porque não paro de postar lá, com frases cada vez mais ridículas.

Tenho que agradecer aqui ao Tonyy, que pela internet me incentivava sempre a voltar a freqüentar o barraco; e aos meus grandes amigos da Trash, que não nomearei, pois sei que irei esquecer de alguém. Aliás, amigos mesmo, pois hoje em dia prefiro surtar com eles, que conheço há tão pouco tempo, que com os atrasados dos meus amigos de infância.

Fora a Ligia Helena, que não conheço pessoalmente, mas para mim é Cher e Madonna na América e Ligia no Brasil!

Amo todos vocês, desde os seguranças aos DJs, dos bartenders às hostess, dos machões bombadões às bichinhas frenéticas… enfim, a Trash pesa 80% quando
penso em voltar a trabalhar à noite em outra casa noturna. É a minha segunda casa, lá que fico livre e feliz!

O que mais gosto no cortiço: os brindes do Wander, as mixagens do Tonyy, a empolgação do Eneas, Catatau e Nico, e os meus óculos escuros que já foram tombados como patrimônio histórico!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente