Por Roberta Ribeiro para Trash 80’s

Popular. Engraçado. Bizarro. São vários os adjetivos que podem definir Marquito, o ex-assistente de palco e figura non sense dos programas de Ratinho e Raul Gil, entre outros. Em entrevista à Trash 80’s, o comediante fala sobre sua carreira.

Trash: Onde e quando iniciou sua carreira?
Marquito:
Comecei minha carreira com 18, 19 anos, fazendo shows em boates, casas noturnas e circos da cidade. Aí, acabei indo trabalhar com Raul Gil e fui o primeiro Robô do quadro “O Que É o Que É”. Depois fui trabalhar com o Barros de Alencar e aí nunca mais parei.

Trash: Você é um artista performático. Se tivesse que definir sua profissão, qual seria ela?
Marquito:
Ator e humorista. Sou um comediante, é disso que vivo, essa é minha arte!

Trash: Qual foi o maior sacrifício que já fez em nome de sua arte?
Marquito:
Todo o começo de carreira é um sacrifício. Enquanto o reconhecimento do público não vem, as coisas são muito difíceis. Conquistar o público é complicado, você tem que ser carismático, ter talento e, ao mesmo tempo, ser humilde, não só no começo da carreira, mas durante todo o tempo em que trabalha. É difícil ser artista, conquistar realmente o público.

Trash: Como você cria suas performances?
Marquito:
Eu ouço música o tempo inteiro, principalmente os lançamentos. A partir delas, crio minhas performances. A música me inspira, anoto tudo o que penso num caderno e ponho em prática. Mesmo músicas que não são famosas entram para minhas performances, se eu gostar delas. Já usei muita música que depois ficou famosa.

Trash: De onde surgiu a idéia de dublar músicas em alta rotação?
Marquito:
O primeiro dublador que vi foi Charles Chaplin. Também me inspiro muito no Jimmy Pipiolo, um artista chileno de idade muito bom. Tinha o Rony Cócegas, que fazia esse número, mas era sempre do mesmo jeito, com a mesma música. Aí, meu tio Raul Gil viu e perguntou por que eu não fazia alguma coisa naquele estilo. Eu tive que arrancar todos os dentes da boca, acabei ficando engraçado. E resolvi criar em cima das músicas em alta rotação, pra ficar mais engraçado ainda. A maioria dos artistas dubla pra fazer piada. Mas é sempre a mesma piada, ninguém inventa nada de novo. Eu não. Eu crio em cima das músicas, faço performances diferentes.

Trash: Qual a melhor parte da carreira artística? E a pior?
Marquito:
A melhor parte é perceber que se é sucesso, que seu trabalho dá Ibope. Conquistar o público, ter fãs é muito bom! A pior parte é ser esquecido. Sabe o que acontece com o artista que é esquecido? Vai parar num asilo de artistas. Tem um monte por aí. O sucesso é uma coisa que vai embora muito rápido. Hoje em dia, quem se lembra das bandas de pagode que eram sucesso há um tempo atrás? E aqueles artistas que faziam sucesso, eram uma loucura há algumas décadas? Isso é o pior. E para não ser esquecido, tem que ter muito carisma e certeza do que se faz. Trabalhei com o Ratinho, com o Barros de Alencar, com o Raul Gil e sei que eles me ajudaram muito. Mas eu também os ajudei, também ajudei a levantar a audiência deles. Quando trabalhava com o Raul, tinha muita gente que achava que só trabalhava lá porque era sobrinho dele. Depois que fui trabalhar com outros apresentadores e consegui fazer mais sucesso é que perceberam que não era só porque era sobrinho. É porque tinha carisma mesmo. Por isso não tenho medo de ser esquecido. Muita gente não sabe, mas eu era campeão de cartas e e-mails no “Programa do Ratinho”. E tenho certeza que até hoje tem gente que pergunta por mim e manda e-mail pro programa perguntando do Marquito. Por isso, estou tranqüilo, sei que não vou ficar esquecido.

Trash: O que espera de sua apresentação na Trash 80’s?
Marquito:
Levar muita alegria aos fãs do Marquito que vão à festa e fazer todo mundo rir e se divertir muito. Essa é a minha maior felicidade!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
8 comentários
  1. Boa tarde.

    Somos um aprodutora de eventos e gostariamos de um telefone de contato do comediante MArkito.

    Fico no aguardo de seu retorno

    Att

    Sônia

    dialog
  2. markito tenho 54 anos sou uma pessoa que não fico rindo atoa mais v. na tv era demais muito melhor que muito artista consacrado costaria de saber se v. ja tem alguma proposta para voltar a tv e quando vai voltar

    dialog
    antonio murilo burity comentou em 19 de julho de 2009 às 20:12 Responder
  3. Gostaria de saber como faço pra ter acesso ao e-mail do Marquito….gostaria de contratá-lo pra uma festa de aniversário…..

    Atenciosamente.

    Fabiana.

    dialog
    Fabiana Domingues Ta comentou em 6 de agosto de 2009 às 10:55 Responder

Comente