Sempre quis ser trasher da semana e ficava procurando um motivo. Acho que agora encontrei muitos motivos.

Sabe quando você quer conhecer um lugar que dizem ser encantado e fica adiando? Comigo foi assim. E o pior, no dia em que fui com todas as expectativas de que seria uma noite mágica, fiquei do lado de fora.

Fila! E quem nunca passou por ela? Era julho de 2004. Então fiquei lá, por horas e horas… As pessoas iam saindo até que eu fui embora também. Fiquei frustrada por ter perdido aquela noite, me prometi que não ia voltar lá, mas no fundo tinha a certeza de que voltaria em breve.

No final de semana seguinte, em um momento de loucura, resolvi ir e enfrentar mais uma vez. Afinal o que atraía tanta gente? Eu queria saber também!

E foi então minha primeira Trash 80′s!

Comecei a ir meio tímida, só de vez em quando. O povo não queria ir todo final de semana e eu não queria mais ir pra outros lugares. Até que, por causa de uma listinha de e-mails, conheci pessoas. Amigas incríveis que me fizeram ver a Trash de outro jeito.

Como um lugar onde me sinto confortável, um lugar onde posso surtar, se quiser. Onde ninguém vai ficar me olhando torto por isso. E assim foi. Finais e mais finais de semana conhecendo pessoas incríveis, “madrinhos” e “padrinhas” e amigos de verdade.

E não é que toda essa diversão me trouxe de quebra “culegas” de escritório, mais amigos e um chefe que todo mundo quer ter? (Puxo o saco mesmo, e daí?!). Hoje posso dizer que são três meses de trabalho, quase um ano de diversão e amigos pra vida inteira.

Sabe mais o quê?

Obrigada a todo mundo que me deu uma MEGA força em todos os momentos que precisei. Indiscutivelmente, é um mundo maravilhoso, um mundo só da gente que sabe…

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente