Os anos 80 pra mim foram uma fase especialíssima. Sou de Jaguariúna, interior de São Paulo e tenho 34 anos. Lá todo final de semana o programa era ir pra Praça da Matriz papear e paquerar. Os homens rodavam pelo lado direito e as mulheres para o lado esquerdo, e a paquera só se concretizava na segunda volta. Parece que faz muito tempo, mas essa brincadeira rendia um clima de sedução muito legal. Após as voltas a gente sentava na praça e conversava sobre as últimas músicas de sucesso, planos pra ir pro Rock in Rio… meses antes do festival a gente já usava camisetas verde, amarelo, abóbora e lilás, o top da moda. Claro que nenhum de nós conseguiu ir ao Rock in Rio, a não ser em sonho, mas aqueles papos valiam a curtição.

Num sábado fui convidado para ir ao aniversário do meu amigo Evaristo, numa festa chamada Trash 80’s. De cara já gostei do nome da festa, tinha certeza de que aquele era meu lugar. Chegando lá encontrei algumas pessoas usando ombreiras e comecei a rejuvenescer.

Lembrei até de quando eu fui um “pseudo dark”, aquelas músicas todas da época que eu mais gostava me fizeram esquecer todos os problemas. Fiquei pensando em quanta gente eu gostaria que estivesse lá comigo naquele dia, curtindo de novo as mesmas coisas, pensei em como os donos da festa foram felizes nesta iniciativa, porque até então eu achava que só eu gostava tanto deste tipo de música. Claro que eu virei fã e levei a montanha de gente que eu tinha pensado naquele dia.

A Trash me lembra as festas que a gente fazia nas garagens, onde o único objetivo era dançar e paquerar. Adoro o início das festas, porque o clima é igualzinho ao que vivi, até dança da vassoura o povo inventa.

Costumo dizer que adoro ir à Trash porque lá eu nunca tenho mais de 17 anos, até esqueço que estou ficando careca. Obrigado Trash 80’s por me dar a receita da juventude eterna.

Todos os amigos novos que eu fiz na festa sempre estarão eternamente no meu coração, cada sorriso e cada gesto, eu tenho guardado na minha memória, embora ela não seja das melhores… que venham mais festas por muitos e muitos anos.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente