Faz exatamente nove meses que fui contaminada pelos “vírus” da Trash, esse que contamina qualquer pessoa normal que pisa na festa pela primeira vez, daí pra frente, você se torna um Trasher de carteirinha e não tem mais como voltar atrás.

Brincadeiras à parte, eu fico lisonjeada em ser a Trasher da semana e escrever um pouquinho sobre essa festa maravilhosa e que faz a minha alegria nesses últimos meses.

A minha primeira vez foi no dia 6 de março de 2004 na Trash Barbie Face. Quem me levou? Regina Rezende, minha amiga de tempos atrás e que me fez o seguinte convite: “Sandra, vamos a Trash 80’s? Você tem que conhecer essa festa, é a melhor que existe!”. Ela havia feito seu debùt uma semana antes, já estava contaminada pelo tal “vírus” e não precisou de muito para me convencer, a animação estava na voz dela pelo telefone. Não posso deixar de citar o Medina também, que conheci, meses antes, por fotolog e me escrevia todos dias: “San, vamos nu tréxi?”.

Bem, lá fomos nós… Eu confesso que fiquei um pouco receosa, pois não me imaginava dançando Rosana, Xuxa, Polegar, mas isso só até ouvir o primeiro acorde dentro do Caravaggio… Preciso dizer que surtei na pista? Eu dancei incessantemente todas as músicas e me emocionei ao ouvir as infantis que me fizeram voltar no tempo. Sem contar nas pérolas dos anos 80 e se jogar ao som de Erasure, Pet shop Boys, Madonna entre outras não é nada difícil, né? A animação é geral no palquinho, na pista e até mesmo lounge.

Toda essa empolgação já seria o suficiente para voltar mais e mais vezes, concordam? Pois é, mas não acaba por ai, pois ainda não citei o fato de ter sido muito bem recebida por todos os trashers e staff da casa e ter conhecido pessoas tão especiais e de astral ótimo, que são amigos não só lá dentro, mas no meu dia a dia também, são os itens que me levam todos os finais de semana a essa festa deliciosa e que conquista cada vez mais adoradores. E se depender de mim, os Trashers vão se multiplicar, pois a cada final de semana eu levo um (a) novo(a) amigo(a) e todos sempre saem de lá empolgadíssimos e com o mesmo intuito… Voltar na próxima Trash!

Aliás, para que esperar o final de semana se existe a Pop Trash as quintas-feiras? Estão vendo, a Trash só faz acolher a todos, todos os dias e da melhor forma possível!

Por isso eu digo, sou trasher sim e com muito orgulho! E bobos daqueles que estão perdendo tempo e não foram conhecer o que existe de bom na vida, A festa, chamada Trash 80’s!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente