Por mais que eu queira, provavelmente não serei capaz de, com palavras, descrever o quanto gosto da Trash e o quanto ela é importante em minha vida. Não só por ser meu segundo lar há mais de um ano, mas por ter trazido a minha vida pessoas tão especiais e queridas.

E pensar que eu quase recusei o convite para conhecer a festa…
Em junho do ano passado, eu passava por uma baita crise pessoal. Fazia um ano que havia voltado de Bauru, onde fiz faculdade e, desde então, não conseguia achar um lugar que gostasse, que me fizesse querer voltar. Até tentei voltar ao passado, para as festas e boates que freqüentava antes de ir morar fora. Mas já não me pareciam interessantes.

Além disso, sentia-me sozinha. Meus amigos daqui tinham seguido com a vida, pertenciam a turmas com as quais eu não parecia me encaixar. O “povo” da faculdade estava na mesma que eu: sofrendo para se readaptar, para virar adulto de vez…

Perdida na cidade grande, era como eu me encontrava. Até um grande amigo, o Luiz, me falar de uma “balada no Centro, que só toca anos 80”. Hesitei um pouco, mas acabei achando que seria, no mínimo, engraçado. Muito mais que isso, foi amor à primeira música! Depois daquele dia, é possível contar os fins de semana em que não apareci na Trash. Até voltar da praia mais cedo nas férias eu voltei!
Porém, admito, demorei para me considerar trasher. Apesar de falar mais que a boca e de ter um lado freak, por vezes sou extremamente tímida. O que, para algumas pessoas, pode parecer arrogância (!). Então, foi meio complicado romper minhas próprias barreiras e conhecer todo mundo. E, claro, devo isso, também, ao carinho de duas pessoas para lá de fofas: o Dany Dee e a Aninha, que tiveram paciência de me pegar pela mão e me apresentar para a maior parte das pessoas que conheço. Sem eles, meu mundo não seria completo!

Enfim, para mim, ser trasher é, acima de tudo, ter uma grande quantidade de alegria, um estoque imenso de felicidade, caracterizados de música, amigos e FESTA, muita FESTA!!!

Sempre no meu 80’s set list : Madonna, Erasure, Balão Mágico, Trem da Alegria, Guilherme Arantes e Fábio Jr.

E no meu 80’s heart: Danii, Fabiano, Gus, Dinão, Ice, Medina, Vanessinha, Vini, Velotrol, Ju, Maô, Paty, Nando, Déia Meneguete, Lígia Maria e todos aqueles, todos os fins de semana, colocam um grande sorriso no meu rosto !!!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente