“Let the dream come true”

Apesar da descendência japonesa, sempre AMEI dançar qualquer tipo de ritmo! Minha mãe até hoje não entende como uma japonesinha pode gostar tanto de dançar desde valsa até funk, passando por lambada, axé, black music, techno… Várias vezes já me disse que eu devo ter sido trocada na maternidade… rs
Essa paixão pela música e dança, COM CERTEZA, foi muuito mais expressiva na década de 80, quando já era grandinha o suficiente e podia freqüentar as danceterias… Nossa! Me lembro do Ypê (básico), US, Aeroanta, Toco… Toco era tudo!

Além deste lado paty-paty, eu tb tinha um lado “B” (bem maiúsculo por sinal… rs), que era apaixonado por Xuxa, Trem da Alegria, Mara, Balão Mágico… Passei pela famosa época em que entramos em conflito criança X aborrescente… afinal gostava das músicas, mas não queria assumir, não em público….
Aí veio Menudo (febre nacional, mundial…), Tremendo, Dominó, Polegar… vixeeeee….. Aí nem tinha como disfarçar este dark side rs. O sonho de consumo era ter todos os LPs, tudo de todos… Nossa! Lembrei até de um disquinho de plástico maleável e transparente que ganhei da Tang (esse mesmo, o do refresco), por fazer parte do Clubinho deles! Uau! Aquilo foi a glória! Vivia juntando os envelopes e até uns anos atrás, achei alguns escondidos na minha escrivaninha junto com réguas do Mc Donald´s, aqueles discos voadores de plástico, estojinho do Ronald… Sabe aquele tipo de coisa que a gente gosta tanto e guarda tão bem guardado que nem lembra mais onde deixou?

Depois fui crescendo e o estudo, o estágio, trabalho, os cursos, o namorado, os amigos tomaram praticamente todo o meu tempo…. Balada era só de vez em quando… Troquei por cinema, teatro, jogar Imagem & Ação, Master, fliperama, video game, karaokê, boliche, viajar. Os aniversários passaram a ser comemorados em casa, ao som de Dominó, Latino, Sempre Livre, Dr. Silvana, Metrô, Rádio Taxi… (acredita que temos uma fita gravada em que a nossa turma está dançando “Manequim”???
Em 2002 o lado baladeiro bateu e comecei a frequentar a night novamente, inclusive durante a semana. Acabei encontrando na VO e VM casas como a Bess e Booggie que tocavam muito flashback anos 80. E só os shows!!!!

Daí pirei, meu sonho era encontrar um lugar que tocasse além dessas, o Lado B do Anos 80… Loucura! Nunca encontraria, pensei desanimada…

Não é que no começo de 2003, me convidam para a SBTrash????? O que era aquilo??? O nome já me dava arrepios, será que meu desejo se realizou??? Eu e essa minha turma brega (tenho um amigo, o Latino Veneno, que defende a teoria de que no fundo, todos são bregas – lê-se Trash - e cada vez mais temos certeza de que ele está certo) aceitamos na hora! E é claro que AMAMOS!!!!!

Caramba! Finalmente tinha encontrado um lugar que reúne tudo de bom que possa existir: toca de tudo que eu gosto, aliado à pessoas livres, desencanadas, bem humoradas, sensíveis e de cara limpa!!! Como já disse: “Paradise is here”!!!

Ah, não posso deixar de agradecer ao meu namorido que me inscreveu no grupo, achando que eu receberia apenas um e-mail de informações sobre a festa. Nos primeiros dias, o xinguei, pois minha caixa postal vivia lotada de mensagens de um bando de gente que eu nem conhecia e achava que não iria conhecer nunca. Daí passei meses freqüentando essa minha segunda casa, participando como voyeur na lista, mas sem me apresentar à thurminha, por vergonha, medo… Mas no meu último aniversário (festa do Pijama – AGO/03) me joguei… e FOI TUDO! Foi a festa mais MÁGICA que já tive!!!!

Obrigada a todos por estes momentos maravilhosos!!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente