Por Erica Akie

Se você achava o máximo usar calças semi-baggy, gel no cabelo e tênis Kichute, ou polainas e batom Boka Loka há mais de 20 anos, já tem um programa para o fim de semana. O Mercado Central, que trará moda, artesanato, design e arte, será realizado pela primeira vez, com a produção artística do pessoal da Trash 80’s, uma das festas mais populares da noite paulistana.

Criada há quase dois anos, a Trash 80’s virou marca consolidada, idealizada pelos DJs Tonyy e Eneas Neto. O Mercado Central, que deve ser realizado mensalmente, será uma espécie de Mercado Mundo Mix, só que com as peculiaridades da festa.

Além dos 50 expositores espalhados pelo Hotel Cambridge, quem for às compras poderá se divertir com a trupe da Trash 80’s, que promoverá o Show de Calouros e o Karaokê Trash. Evandro Santo, que às sextas-feiras se transforma em Super Janeyde, a hostess da Trash, estará com o grupo de teatro Deboshow com “performances-surpresas”. “O grande charme do Mercado Central é que a maior parte vai ser realizada no Hotel Cambridge, onde a Trash começou há quase dois anos (e hoje conta com a Trash d’Hotel, às quintas-feiras)”, diz Eneas. “Queremos que o Mercado seja algo mais intimista por ser em um hotel, diferentemente de um galpão. A intenção é que haja maior interatividade com o público, através das outras atrações que vamos ter. Será a primeira vez que nos arriscamos além da festa, como produtora de eventos”, emenda.

Além dele e de Tonyy, os DJs residentes, Wander Yukio, Rico Suave e vários outros DJs as pérolas dos anos 80 e 90. O evento se estenderá aos bares Picasso e Caravaggio, onde a festa é realizada às sextas e sábados – os três locais são separados por apenas uma rua, portanto locomoção não será um empecilho. “Queremos transportar o universo que é a Trash para um público maior”, assinala Eneas, que emenda: “Teremos o humor que é a marca da festa, como as participações inusitadas do Deboshow, Massita & Uras e Dannilu, além do Karaokê Trash e do Show de Calouros”.

Em uma brincadeira entre amigos, vários Karaokês Trash foram realizados no início do ano. No Mercado Central, uma estrutura maior será montada, com os participantes passando por eliminatórias antes da apresentação final. Já o Show de Calouros, que será realizado pela primeira vez, premiará as apresentações toscas e amadoras dos participantes.

Wander Yukio torce para que o projeto vá para frente. “Espero que o Mercado passe a ser uma opção de lazer com periodicidade, num local divertido e com diferenças entre outros eventos do gênero”, diz. Rico Suave endossa: “Vai ser uma boa oportunidade para mostrar o mundo bem-humorado da Trash 80’s para um público que não gosta muito da vida noturna. Tocar para quem não conhece a festa é sempre um desafio, você fica mais tenso e adrenalina sobre. Se houver uma resposta boa do público, vai ser a glória”.

A próxima edição do Mercado terá o tema “Sexy”, com expositores de underwear (masculino e feminino) roupas, esculturas, quadros, shows, moda praia, moda fitness, comidas e drinks afrodisíacos – tudo que possa tratar do assunto sensualidade, o que não significa pornografia. A dupla tem vários projetos para a Trash 80′s. “Temos um projeto adiantado de lançarmos um livro”, conta Enéas. “O ponto de partida deve ser a festa, mas o grosso do livro deverá ser a cultura trash dos anos 80″, emenda Tonyy.

Ainda assim, o DJ, que também faz suas performances na festa, conta: “Estamos procurando o patrocinador para que consigamos botar um caminhão da festa na Parada Gay. No ano passado fomos convidados pelo pessoal do Mix Brasil, mas não tivemos um carro da Trash 80′s. Esse é mais um dos nossos projetos”.

Enéas finaliza: “Nossa festa de dois anos, que será no dia 15 de maio, será algo grandioso, mas ainda não posso adiantar nada”.
Os trashers aguardam ansiosamente.

Mais do que moda e consumo, o Mercado Central quer levar arte para quem comparecer ao evento, sábado e domingo, no Hotel Cambridge. Será com apresentações de teatro com ótimo humor e música que os organizadores pretendem se destacar de outros tipos de mercado, como o Mundo Mix e o Manbo. Uma das atrações será o grupo de teatro Deboshow, liderado por Evandro Santo, a quem os trashers já conhecem bem: às sextas-feiras ele se transforma na hostess Janeyde, a “brega queen” bem-humorada.

” No Mercado Central, faremos o que chamamos de interrupções de humor. De repente, o DJ que está tocando anuncia nossa entrada, e nós fazemos uma esquete de humor. Além disso, estarei como Janeyde na Trash de sexta-feira, e domingo serei um dos DJs convidados”, conta Evandro, que atua no Deboshow ao lado de Darwin Real, Elyseu Munhoz, Sidney Rodrigues e José Benedito.

Evandro recepciona os trashers há nove meses. “A personagem Janeyde já existe há dez anos. Quando fui pela primeira vez à Trash, senti um grande frisson, sabia que aquele era meu lugar. A Trash caiu como uma luva para a interpretação dela, e se estou na mídia agora foi por causa da festa”, conta o ator.

Música também não vai faltar no Mercado Central. O evento trará a dupla Massita & Uras, que freqüentemente se apresenta na festa. “A gente mesmo deve pedir a participação do público quando formos nos apresentar. Vamos chamar o pessoal para cantar com a gente. A Trash 80’s é o melhor lugar onde a gente já tocou”, conta Massita. O cantor ressalta que o repertório terá bandas como Erasure e Metrô, passando por músicas de seriados como Jaspion e Changeman, até chegar ao trash brasileiro, como Rosana. “A expectativa é a melhor possível, já que fazemos esse tipo de som desde 2001. Acertamos em cheio o nosso público quando tocamos pela primeira vez na Trash, e no Mercado, deve ter ainda mais gente, já que serão dois dias”, conclui Uras, tecladista.

Dannilu, que foi revelado no programa de Gilberto Barros, é a outra atração musical garantida. “Certamente vai ser um evento divertido, com o clima da Trash 80′s. Vou cantar quatro músicas, do lírico à Kate Bush”, conta.

Um dos organizadores do Mercado Central, Antonio Campos Azevedo, o Toninho, já tem experiência com eventos do gênero. Ele trabalhou dois anos organizando a parte de alimentação do Mercado Mundo Mix e aposta que o Mercado Central será um sucesso. “A minha idéia para o primeiro Mercado Central ter o tema ‘Trash’ é que eu queria fazer um mercado que não começasse do zero, que fosse um evento já com um grupo conhecido, já com garantia de sucesso”, conta Toninho, que garante que vários expositores trarão a cultura trash para o público. “Um pingüim de geladeira pode ser muito brega e muito trash, mas um estande inteiro deles pode ser interessante. Vamos tentar trazer esse tipo de coisa para os trashers”, emenda.
Toninho também deu espaço para novos talentos: “Vamos ter alguns estilistas novos que estão buscando seu espaço. Arte também não vai faltar. Haverá expositores com trabalhos em papel machê, pintores e os artistas de teatro e música”.

Segundo o organizador, a realização do Mercado Central tem, acima de tudo, a intenção de revitalizar o centro da cidade. “O Cambridge teve o auge na década de 50, quando artistas como Nat King Cole se hospedavam lá. Queremos sair do circuito de sempre dos mercados e mostrar que o centro e as noites no centro são legais. A Trash 80′s começou com isso há dois anos e tem dado muito certo”, afirma. A confiança no sucesso do evento é tamanha que o DJ Wander Yukio comemorará seu aniversário no Mercado Central, domingo. “Como todo ariano, gosto de uma boa iniciativa. Confio muito no Toninho, e ele gostou da idéia de fazer minha festa lá. Vou tocar o que sempre todo na Trash, que me faz sentir bem e tem ótima aceitação do público. E aguardem meus momentos performáticos e brindes inusitados”, conta o DJ, que fará 34 anos.

Mercado Central: Dias 17 e 18 de abril, das 14h às 22h
Hotel Cambridge: Avenida Nove de Julho, 210, Centro
Ingressos a R$ 2. Apresentando flyer ou carteirinha de estudante, o acesso é gratuito.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente