Por Roberta Ribeiro para Trash 80′s

Escrever um texto sobre Natal, sem cair na mesmice e sentimentalismo piegas de sempre. Missão praticamente impossível. E se for pra lembrar do passado, então, pior ainda. Impossível não sentir emoção ao lembrar as ceias de Natal na casa dos avós, esperar o Papai Noel e achá-lo muito parecido com um tio…

Todos têm histórias parecidas, do presente que pediu e esperou ansiosamente, de ficar com o brinquedo novo até a hora de dormir (e adormecer abraçado nele), de comer todas as comidas maravilhosas da ceia e depois não conseguir sair do lugar.

Mas qual o sentido do Natal? Será que, como muitos alardeiam, é só mais uma festa comercial, com apelo religioso?

Não creio muito nisso. Claro, sempre há quem explore essas ocasiões, mas o siginificado, seja qual for a religião, é atemporal e não depende da ganância por lucros dos lojistas; é um bom momento para recomeçar, renascer para uma vida nova. Repensar o que foi feito, acertos e, principalmente, erros, para que seja possível ao menos procurar caminhos por vezes mais simples, para o que é bom.

Também é uma boa hora para rever relacionamentos e procurar quem realmente faz a diferença no caminho escolhido. Pais, irmãos, parentes, amigos, não importa. Todos ajudam a formatar o que cada um é. Pelos gestos que dispensam, pela paciência que, comumente têm que ter, pelo amor que modifica tudo o que toca…

Enfim, Natal e Ano Novo possuem basicamente, o mesmo ideal. Olhar para o passado é sempre uma boa forma de entender o presente e modelar o futuro.

FELIZ NATAL E QUE EM 2005 A DIVERSÃO CONTINUE GARANTIDA !!!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente