Por Roberta Ribeiro para Trash 80′s

Que a Trash é uma festa fora do comum, quem vai já está cansado de saber. Mas o que a faz ser tão especial?

Obviamente, esta pergunta tem muitas respostas possíveis. Basta conversar um pouco com as pessoas que vivenciam a festa ou ler os depoimentos em “Trasher da Semana” e encontraremos diversas opiniões.

Talvez o que a maioria não perceba, ao tentar responder à questão, é que um dos grandes diferenciais da Trash é exatamente o envolvimento do público com os acontecimentos que nela ocorrem. Em outras palavras, quem freqüenta a festa, é mais que um simples membro do público, pois tem a possibilidade de participar ativamente do que acontece.

Prova disso são as performances, que ocorrem semanalmente nos palcos do Caravaggio e agora também, da Vila Olímpia. Todas estreladas por pessoas que se dispuseram a deixar a vergonha de lado e mostraram seu lado “artista”.

Por maior que seja o nervosismo de quem aceita o desafio, o que menos importa, quando tudo termina, são as questões estéticas. A diversão de ser visto, de interpretar uma música que fez ou faz parte da história de vida, acompanhado de pessoas queridas, supera qualquer medo que se possa sentir.

Até por isso, este ano a categoria “Performance” no Melhores da Noite Animada foi concorridíssima. Como esquecer Paulinho Conegero, hoje em Londres, encarnando John Travolta em Grease, acompanhado por Larinha Newton-Jonh? E os Village Trashers que sempre dão shows tão divertidos quanto o próprio Village People? Ainda teve a coragem dos meninos que tiveram seu dia de transformista e o sempre presente Cris Mariposinha, arrasando como Secretária e Whitney Houston em “O Guarda-Costas”.

Então, resta para quem gosta da Trash torcer pela apresentação preferida ser a eleita do Noite Animada 2004, e curtir todas as outras que virão em 2005!

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente