Conheci a Trash pelo blog da Dri Spaca. Lembro o post que mostrava fotos dela vestida de enfermeira do funk e mostrando um set um tanto quanto inusitado. Vi a foto do Tonyy, todo moderno, um lugar com pessoas de aparência bonita, curtindo música cafonas dos anos 80.

Eu não entendia exatamente o que era aquilo, mas me chamava muita atenção, até eu conhecer o site e ver que se tratava de uma festa que acontecia num hotel. Então infernizei meus amigos e eles, um pouco à contra gosto, foram comigo. Eu sei que me apaixonei por tudo o que vi e ouvi, as pessoas sorrindo a cada música, dançando exalando felicidade, eu não conseguia parar de dançar um só minuto. Cada música me fazia lembrar da minha infância, dos programas de TV, tudo me lembrava algo, uma sensação muito boa e meus amigos estavam divertindo-se como nunca. Resultado final: VICIEI na Trash, não consigo me divertir em lugar nenhum, só lá eu me sinto à vontade para fazer o que quero, ser feliz, a energia é muito boa. Já levei praticamente todos os meus amigos, que adoram e voltam, e fiz outros amigos por lá também.

A Trash tem uma energia única. Você sente o sorriso sincero das pessoas e nas músicas acaba dançando e abraçando até quem você nunca viu na vida.

As músicas que eu mais gosto são “Companheiro” (Dominó), “Foi Assim”, (Mara Maravilha), “Tieta” (Luis Caldas), “Oh L´amour” (Erasure), entre muitas outras…

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente