Eu fazia parte do eixo Vila Olímpia de baladas, até que um dia meu amigo Jorge me chamou para ir a uma festa na USP. Nesta noite só tocou hits 80´s, eu não parei um minuto de dançar, foi ótimo!

No dia seguinte lá estava eu sentada em frente ao computador tentando pegar o maior número possível de músicas que haviam feito parte da minha infância e adolescência. Peguei tanta coisa que isso tudo virou uma coletânea, ela tem um nome: “The Very Best of Golden Dick”.

Algumas pessoas começaram a me falar que havia um lugar em São Paulo que tinha a minha cara e que eu teria que ir de qualquer jeito. Fiquei desesperada… minha vontade era tanta que no final das contas todos os meus amigos influenciados pela minha coletânea acabaram indo, menos eu!

Cada hora era um problema diferente para resolver e eu sempre deixando para depois. Até que um dia coloquei um ponto final nessa história, prometi para mim mesma que iria à Trash mesmo que chovesse canivetes ou eu tivesse que chegar lá de joelhos!!! E finalmente consegui o que eu queria!

Superou todas as minhas expectativas: dancei muito, me senti à vontade… de tênis ou de salto alto, ninguém te olha torto! Eu fiquei com raiva por ter esperado tanto tempo para conhecer um lugar tão bom, onde tantas pessoas se divertem, que a gente se sente bem só de passar pela porta, onde há respeito mútuo, a galera fazendo performances no palquinho e as músicas… ah! Que maravilha! Tudo me envolveu de uma forma que jamais aconteceu em outro lugar.

Depois de me sacolejar algumas vezes por lá fui convidada para ser DJ no Orkontro 3. Foi marcante para mim. Pude saber por um tempo como é estar no lugar do Tonyy, Eneas, Wander, Nico (que me ajudou muito, por sinal) e tocar algumas das pérolas que tenho aqui guardadas.

Fora o show do Magal (em que cheguei a chorar de emoção), algumas amizades novas, Daddy Cool, a melhor Cuba Libre que existe, os vídeos, nossa… é muita coisa legal!

A Trash para mim é como se fosse um templo, onde eu me liberto, lavo a alma com “ótimas” músicas, diversão a noite toda, não tenho mais vontade ir em outros lugares!!

“Bom estar com vocês, brincar com vocês, deixar correr solto o que a gente quiser…”.

Minhas performances e músicas preferidas:

Eneas – Staying alive
Larinha – Arco Íris
Edu Negão e as Crespas – Daddy Cool

O meu sangue ferve por você – Magal
You´re my heart, you´re my soul – Modern Yalking
Orquestra dos Bichos – Trem da Alegria

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente